Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Maior desaprovação de Temer é no combate ao desemprego e à violência, aponta pesquisa

0

Avaliação negativa da gestão do presidente interino nos dois quesitos subiu de 44% em junho para 59% em julho

O desemprego e a violência são os itens que geram maior desaprovação ao presidente interino Michel Temer, mostra pesquisa Ipsos. O levantamento, realizado entre 1 e 12 de julho com 1.200 entrevistas presenciais em 72 cidades brasileiras, mostra que 59% dos entrevistados desaprovam a atuação do governo no combate a ambos os itens, uma alta de 15 pontos percentuais ante o resultado de junho. A margem de erro é de três pontos percentuais.

De acordo com o estudo, a aprovação ao peemedebista no combate ao desemprego teve forte recuo no período e ficou em 19% em julho ante 28% registrados em junho. Já o índice de aprovação no combate à violência recuou 10 pontos percentuais, de 27% para 17% em julho.

“Combater problemas estruturais como desemprego, inflação, violência, entre outros, requer tempo para colher resultados. Além disso, é preciso que o governo comunique de maneira clara o que pretende resolver e como pretende fazê-lo, além de comunicar quando pretende solucionar tais problemas, criando uma expectativa positiva na população em relação ao futuro do país e à atuação desta gestão”, afirma Danilo Cersosimo, diretor de Ipsos Public Affairs e responsável pelo estudo.

Também houve alta na avaliação negativa de como Temer vem atuando no combate à inflação e à corrupção. Ambos os itens pesquisados registraram 56% de desaprovação em julho, alta de 16 pontos percentuais ante os 40% registrados no mês anterior.

A pesquisa Ipsos, parte do estudo Pulso Brasil, realizado desde 2005 no país, analisou os índices de aprovação e de desaprovação do presidente interino a um total de dez itens: combate à inflação, ao desemprego, à corrupção e à violência, gestão das dívidas do orçamento, reforma da previdência, reforma política, programa Minha Casa, Minha Vida, Bolsa Família e crise política. De acordo com o levantamento, a avaliação positiva de Temer recuou nos dez itens analisados enquanto a desaprovação aumentou em todos os tópicos pesquisados.

O item em que Temer registrou menor desaprovação foi em sua atuação no Bolsa Família (49% em julho). O item também é onde o presidente interino tem o maior índice de aprovação entre os dez tópicos pesquisados, com 27%. Ainda assim, a avaliação negativa variou para cima, de 43% para 49%. A aprovação teve pequeno recuo, de apenas um ponto percentual em julho ante junho.

Avaliação geral da gestão Temer

A avaliação dos que julgam a administração de Temer “ruim ou péssima” variou de 43% em junho para 48% em julho. O percentual dos que acham o governo “regular” ficou estável em 29% e a dos que julgam a gestão “ótima ou boa” subiu um ponto percentual, para 7%. Já a porção dos que não sabem ou não responderam caiu de 22% para 16% no período.

 

Avaliação negativa da gestão do presidente interino nos dois quesitos subiu de 44% em junho para 59% em julho
Avaliação negativa da gestão do presidente interino nos dois quesitos subiu de 44% em junho para 59% em julho
Comentários
Carregando