fbpx
Mais um serviço mal feito a caminho; DER quer concluir anel viário de Ji-Paraná

Governo não tem a menor idéia de quanto vai custar nem como está a atual situação da obra

Porto Velho (da redação de Painel Político) — Todas as obras que foram realizadas pelo Departamento de Estradas de Rondônia (DER) na gestão Confúcio Moura apresentaram graves problemas e tiveram que ser refeitas depois, dobrando o custo do investimento ou se tornando inviáveis para utilização. Um desses exemplos está em Ji-Paraná. O DER, ainda na gestão do então diretor Lúcio Mosquini (agora deputado federal pelo PMDB) se meteu a fazer a pista do único aeroporto do município. A Infraero condenou a obra, que apresentava falhas graves na pavimentação.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Os tapa-buracos feitos pelo DER nas rodovias estaduais também não resolveram nada. A buraqueira continua e alguns trechos estão se tornando intransitáveis, como a rodovia que liga Pimenta Bueno a Rolim de Moura e a que sai de Rolim e vai a Cacoal. Estradas em todo o Estado estão precisando de manutenção e o DER resolveu esta semana que vai “concuir as obras do anel viário de Ji-Paraná”. Não vai dar certo, de novo.

De acordo com o secretário regional de governo, Romildo Pereira, o DER tocará a obra com recursos próprios. “Não sabemos ainda quanto será empregado, mas com certeza a obra custará menos agora que utilizaremos maquinário e verba do próprio governo estadual. Espera-se que até o final do ano a pavimentação esteja concluída”, afirma o secretário. A pavimentação do anel viário, que mede 13,5 quilômetros, foi iniciada em 2013 e passou por várias paralisações porque a empresa responsável vinha cometendo uma série de irregularidades no serviço. Porém, o DER ao invés de seguir as orientações de seus próprios fiscais e exigir que a empresa fizesse as correções, preferiu cancelar o contrato.

Após meses de paralisação, discussões e jogo de empurra, o DER optou pelo caminho mais difícil, e que causa mais prejuízo, o de ele próprio concluir os trabalhos. Conforme explicou acima o secretário regional, a coisa estão tão bagunçada que eles sequer sabem quanto vai custar o empreendimento que tem como objetivo reduzir o fluxo de veículos no trecho da BR 364 que corta o município.

A obra foi um compromisso assumido durante a campanha eleitoral pelo governador Confúcio Moura e entrou para o rol das obras inacabadas. Agora deverá entrar para o das mal feitas.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta