Mandado de prisão contra Lula que circula nas redes sociais é falso

A Justiça Federal do Paraná esclarece em nota que a foto de um mandado de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que circula nas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, não é verdadeiro.

O mandado de prisão preventiva falso faz referência ao mandado da 7ª fase e a assinatura no final do documento é física. De acordo com a Justiça, não há assinatura física no eproc (sistema de processo eletrônico), apenas a assinatura digital.

Além disso, a data de nascimento do ex-presidente está errada.

Documento é falso

Passaporte

O advogado de Lula Cristiano Zanin entregou na manhã desta sexta-feira(26) o passaporte do ex-presidente à PF, em São Paulo.

A determinação foi do juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara do Distrito Federal, onde Lula é réu em quatro ações penais, umas delas na Operação Zelotes relativa a suposto tráfico de influência na compra de caças suecos no governo Dilma.

O nome de Lula também foi incluído pela PF no Sistema de Procurados e Impedidos.

Leite atendeu um pedido do MPF (Ministério Público Federal) do Distrito Federal, que considera que há risco de fuga do ex-presidente.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado no processo do caso tríplex, pelo TRF4, na quarta-feira (24).

Defesa

Zanin disse que ficou “estarrecido” com a ordem de apreensão do passaporte, que a medida não se justifica e adiantou que vai recorrer da decisão, “até porque foi baseada em um processo que não está sob a jurisdição do juiz que determinou essa medida”.

Segundo o Zanin, a proibição fere o direito de ir e vir do presidente , que está assegurada pela Constituição Federal e por tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário.

R7

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário