fbpx
Marcos Rogério entrega relatório da cassação de Cunha nesta terça

Após mais de seis meses de manobras protelatórias, ameaças, modificação de membros e pressão nos integrantes do colegiado, o relator do caso Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética da Câmara, Marcos Rogério (PDT-RO), vai entregar amanhã, às 11h, o relatório pedindo a cassação do mandato do parlamentar. A expectativa é de que o presidente do colegiado marque sessão para leitura do relatório apenas na quinta-feira.

Como deve existir pedido de vista, o conselho só pode voltar a debater o documento após um prazo de dois dias. O mais provável é que a votação do pedido de cassação do mandato do parlamentar só ocorra em 9 de junho, uma quinta-feira. A assessoria de imprensa do presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), informou que, se o relatório for aprovado, vai para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara. Como já passou o prazo de 90 dias úteis para a conclusão do processo, o relatório terá caráter de medida provisória e projeto de urgência e pode ser pautado para ir ao plenário da Câmara imediatamente. O prazo legal de conclusão se encerrou em 25 de abril.

O peemedebista é acusado de ter mentido ao dizer que não tinha contas secretas no exterior durante depoimento espontâneo à CPI da Petrobras na Câmara, em 2015. Investigações da Operação Lava-Jato, no entanto, mostraram que o peemedebista possui contas na Suíça que foram supostamente abastecidas por recursos desviados da estatal. A defesa de Cunha atesta que ele não mentiu. Os advogados salientam que o peemedebista não tem contas no exterior em seu nome, mas, sim, offshores. Eles insistem que os valores que o presidente da Câmara tem na Suíça foram transferidos para trustes no passado e que elas são investimentos, não contas.

A matéria completa do Correio Braziliense está disponível aqui, para assinantes.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta