Mariana Carvalho vira notícia por noitadas e gastou em dois meses, R$ 60 mil com empresa de chefe de gabinete de Crivella

Parlamentar contratou empresa de Brasília que pertence à chefe de gabinete de Crivella para cuidar de “divulgar suas atividades”

Ela já foi flagrada em plena reunião de bancada tratando de assuntos paralelos em seu celular, já foi chamada de “mentirosa pelo então prefeito de Candeias do Jamari em relação a suas emendas parlamentares e até chegou a anunciar “R$ 1 bilhão em emendas para Porto Velho“, mas de concreto mesmo a fama que a deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) conseguiu até agora foi a de baladeira na capital federal.

Reportagem veiculada no jornal Estado de Minas no último domingo e reproduzida pelos principais jornais do país, mostrou que os deputados chamados de “cabeças pretas” por estarem na faixa dos 30 anos são assíduos nas baladas mais caras de Brasília, cujas noitadas podem custar até R$ 12 mil.

De família rica, Mariana foi citada na reportagem assinada por Bernardo Bittar como uma das “companhias mais frequentes” do parlamentar alagoano.

Nas últimas folgas, a parlamentar foi ao show de Anitta e esteve no Festival Villa Mix, ambos em Goiânia. “A Mari é ótima, uma das pessoas mais convidadas para os eventos por seu alto-astral”, elogiou JHC.

Mariana Carvalho é uma das poucas mulheres que fazem parte da lista dos animados deputados, ao lado de Shéridan Oliveira (PSDB-RR), Cristiane Brasil (PTB-RJ) e Bruniele Gomes (PR-MG), a Brunny, que, há dois anos, bombou na internet ao ser flagrada numa festa dançando funk.

Segundo o jornalista, “a reportagem não conseguiu contato com as deputadas Mariana, nem com os demais deputados citados. A reportagem ligou em todos os celulares e em todos os gabinetes dos respectivos parlamentares”.

“Divulgação de atividade parlamentar”

A deputada rondoniense contratou uma empresa de Brasília responsável por “divulgar suas atividades parlamentares”. A Objetiva Assessoria e Comunicação, que tem como sócia à ex-chefe de gabinete do atual prefeito do Rio de Janeiro e ex-senador Marcelo Crivella, Margarett Rose Nunes Leite Cabral e sua filha, a jornalista Julia Leite Cabral.

Margarett é servidora efetiva aposentada no Senado e estava, até abril desse ano, na prefeitura do Rio de Janeiro onde chegou a ser processada por um advogado carioca, junto com Crivella, para devolver R$ 40 mil ao município, em uma ação de “cumulação ilegal de salários”.

Confira abaixo os dados da ação:

Processo No 0085680-52.2017.8.19.0001 – 14a. Vara de Fazenda Pública
Réus: Prefeito Crivella e sua Chefe de Gabinete – Margarett Rose Nunes Leite Cabral
Motivo: Salário acima do Teto Constitucional. Cumulação ilegal de Salários.
Pedido: devolução de R$ 40mil reais ao Município.

A empresa de Margarett, administrada por sua filha abocanhou R$ 60 mil no gabinete de Mariana entre os meses de junho e julho para “divulgar as atividades da parlamentar”. Além disso, a deputada pagou outros R$ 15 mil a empresa OPs Visual, de Jaru em julho para “divulgar atividades”.

A deputada também segue pagando advogados com a rubrica “consultoria, pesquisas e trabalhos técnicos”, o que não é permitido pela legislação.

Imagem da capa – UOL

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta