Marido mata mulher após ler mensagem de WhatsApp

Segundo a polícia, os filhos do casal, um menino de 6 anos e uma menina de 9 anos, presenciaram a discussão e viram a mãe morta

O economista Chateaubriand Bandeira Diniz Filho, 51 anos, foi preso ontem sob suspeita de matar sua mulher, a bancária Mariana Marcondes, 43 anos, a facadas, durante briga envolvendo ciúmes devido a supostas mensagens de WhatsApp.

O assassinato ocorreu na noite de sábado, em um apartamento no Belém (zona leste de São Paulo).

Segundo a polícia, os filhos do casal, um menino de 6 anos e uma menina de 9 anos, presenciaram a discussão e viram a mãe morta.

O suspeito alega legítima defesa.

Segundo o seu advogado, Alexandre de Sá Domingues, após um churrasco no prédio, a mulher mandou uma mensagem para outro homem pelo celular de Diniz Filho.

Após discussão, ele a esfaqueou algumas vezes. Viajou com os dois filhos do casal para o Rio, onde os deixou com a avó paterna.

Mariana estava desempregada e por isso ainda morava com o ex-marido e com os filhos no apartamento do Belém. Ela já tinha sido agredida por Chateaubriand e registrou boletins de ocorrência contra ele. A bancária chegou a se separar e sair de casa, mas precisou voltar por motivos financeiros. As brigas entre os dois continuaram.

“Já tinha até feito corpo de delito já. Já foi condenado pela Maria da Penha. Já não podia sair da cidade mais. É uma coisa que não passa pela nossa cabeça. É aquela velha história, nunca vai acontecer com a gente. Infelizmente aconteceu”, lamentou o irmão da vítima, Maurício Marcondes.

“A relação deles era extremamente abusiva. O marido bebe muito, não a deixava sair e havia agressões físicas e verbais na frente dos filhos. Há cinco anos ela me pediu ajuda para abrir a porta de casa que ele havia trancado”, contou uma amiga de Mariana. “Na semana passada, ela me pediu socorro, queria procurar um imóvel para alugarmos e dizia que não aguentava mais ele”, continuou.

Imagens das câmeras de segurança do condomínio em que a família morava mostram o marido acompanhado dos filhos na garagem e carregando muitas malas por volta das 20h30 da mesma noite.

O primo de Mariana recebeu posteriormente um telefonema de um número com o DDD 21. A polícia já suspeitava que o ex-marido havia cometido o crime e fugido para a capital fluminense.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta