Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Masp abre exposição “Histórias da Sexualidade” e proíbe menores

A entrada para menores de 18 anos, mesmo acompanhados dos pais ou responsáveis, será proibida

0

Vinte dias após os protestos contra a performance La Bête no MAM, as atenções do universo da arte em São Paulo se voltam para o Masp. A partir desta sexta (20) até 14 de fevereiro de 2018, a instituição exibe a mostra Histórias da Sexualidade, composta por 300 trabalhos que abordam temas como desejo, erotismo, corpo e gênero.

Figuram na seleção 130 artistas nacionais e internacionais como Pablo Picasso, Édouard Monet, Edgard Degas e Francis Bacon dividem espaço com Anita Malfatti, Flávio Carvalho, Leonilson, Jac Leirner, Adriana Varejão e Rivane Neuenschwander.

Trabalho de Ana Mendieta: Guanaroca, 1981 (Créditos: LLC e Galerie Lelong, New York/ Veja SP) (LLC e Galerie Lelong, New York//Masp abre ‘Histórias da Sexualidade’ sob tensão/Veja SP)

Após a polêmica no MAM, o museu está tomando diversas precauções – entre elas, a concessão de entrevistas apenas por e-mail.  Curadora-adjunta de histórias do Masp e integrante da equipe que organizou a exposição, Lilia Schwarcz se manifestou sobre a importância do tema. “A sexualidade atravessa períodos, geografias e contextos”, diz Lilia.

A cautela inclui a classificação indicativa de idade: 18 anos. Menores não poderão conferir as obras nem acompanhados dos pais.

A mostra é um dos últimos capítulos do programa dedicado à investigação da sexualidade e gênero desenvolvido pelo museu desde 2015. O ciclo contou com as exposições: Quem tem medo de Teresinha Soares?Wanda Pimentel: Envolvimentos,Toulouse-Lautrec em VermelhoMiguel Rio Branco: Nada Levarei Quando MorrerTracey Moffatt: Montagens, Pedro Correia de Araújo: Erótica Guerrilla Girls: gráfica, 1985-2017. A última exposição do projeto, Tunga: O Corpo em Obras, está prevista para dezembro.

 

Gaye com folhas Gu, de Ayrson Heráclito (Créditos: Portas Vilaseca Galeria/ Veja SP) (Portas Vilaseca Galeria//Veja SP)

VEJA/SP

Comentários
Carregando