Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Menina de 17 anos tenta esfaquear a mãe e irmão e é contida com um soco em RO

Adolescente utilizou uma faca do tipo peixeira para ameaçar os familiares, em Espigão. Confusão foi motivada por um desentendimento familiar.

0

Uma adolescente tentou esfaquear a própria mãe e o irmão, durante esta terça-feira (24), em Espigão D’Oeste (RO), a 539 quilômetros de Porto Velho. Segundo registro policial, a tentativa de homicídio ocorreu após uma briga entre mãe e filha. Para evitar o crime, o jovem de 26 anos agrediu a irmã com um soco. Todos os envolvidos foram conduzidos à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

Conforme o boletim da polícia, os militares foram acionados através de uma denúncia anônima, informando que no local estava tendo um desentendimento familiar.

Quando chegaram ao endereço informado foi possível escutar gritos vindos de dentro da residência. Em contato com os envolvidos, a mãe da menor contou que, após se desentender com a cunhada, a garota foi para um bar ingerir bebida alcoólica.

Ao ficar sabendo, a mãe foi até o local tentar impedir que a menina bebesse, já que está passando por um tratamento psicológico e faz uso de medicamento controlado.

Quando a garota retornou para casa, passou a xingar a mãe e se armou com uma faca do tipo peixeira e tentou golpear a mãe, sendo impedida por algumas pessoas que estavam na casa. Ainda com raiva, a filha danificou a motoneta da família.

Diante da agressividade da garota, a mulher entrou em contato com o filho, que se deslocou até a casa da mãe na intenção de ajudar.

Utilizando a mesma faca, a menor também tentou golpear o irmão. Aos policiais, ele rapaz disse que para se defender e não ser atingido, desferiu um soco contra a garota, causando uma lesão nela.

A menor, o irmão e a mãe foram encaminhados ao hospital pronto-socorro para exames de corpo de delito.

Posteriormente o homem foi conduzido à Unisp. A mãe e a irmã permaneceram na unidade hospitalar, já que a garota por ser menor de idade precisava de um adulto fazendo o acompanhamento durante o atendimento médico.

Fonte: g1/ro

Comentários
Carregando