Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Mercado Cultural completa 5 anos e já vai passar por reforma

0
Inaugurado em Maio de 2010, o Mercado Cultural de Porto Velho foi uma obra do então prefeito Roberto Sobrinho que restaurou uma pequena parte do antigo mercado municipal. Apesar de terem sido gastos pouco mais de R$ 1 milhão na reforma, tão logo foi inaugurada, a obra começou a apresentar problemas, como alagações em função das chuvas por falhas no telhado, acústica ruim e espaço pequeno para atendimento ao público.

Atualmente o espaço que vem sendo utilizado em manifestações culturais, é administrado pela Secretaria Municipal de Turismo (SEMDESTUR) em parceria com a Fundação Cultural (Funcultural) que responde pelo calendário de programações do Mercado, bem como a Associação Folclórica e Cultural Boi-Bumbá Mimosinho.

Mas um dos problemas do Mercado é que todos mandam, mas ninguém responde de fato pelo local. Nos cinco anos de funcionamento ocorreram muitas restrições referente ao uso, devido ao fato de nenhuma secretaria, associação ou fundação poder subsidiar atividades que visam fins lucrativos diretos, ou seja, as atividades que ocorrem ali são promovidas e subsidiadas pelos cofres públicos.

Atualmente para cada dia da semana há um projeto baseado na programação e um coordenador que recebe recursos para realização do mesmo, sendo que, o controle financeiro do recurso fornecido cabe unicamente ao coordenador, sem que haja prestação de contas.

Segundo um dos responsáveis pelo Mercado Cultural, “a proposta da gestão em si do Mercado sempre foi compartilhada na Fundação Cultural na parte dos atrativos e do boxes com a coordenadoria de espaços públicos da SEMDESTUR. O convênio garante uma programação de segunda à sábado, respeitando a dinâmica que já havia no Mercado, então os artistas começaram a ocupar os dias intercalando as atividades. Pela questão da Funcultural a gente ordena e coordena essa questão de garantir a estrutura para apresentação dos espetáculos. Hoje em dia, isso acontece por meio de convênio e a vigência dele encerra em abril, quando o Mercado entrar em recesso para reforma.”

Há um convênio que engloba vários projetos do segmento musical, o qual vai do MPB ao Samba, contemplando desta forma, diversos estilos musicais. O referido convênio encerrará em Maio/2015, sendo assim, haverá necessidade de elaborar um novo edital para realização do próximo calendário de eventos.

Atualmente existe uma movimentação, inclusive com a coleta de assinaturas, para que a Funcultural assuma completamente a responsabilidade pelo mercado, que hoje está sob os cuidados da Semdestur.

A programação, atual, acontece de acordo com o projeto para cada dia da semana:

Segunda – Voz e Violão ─ MPB e Pop Rock, atualmente coordenado pelo músico, Eduardo Tavernard, porém este não responde ainda pelo projeto, pois o antigo coordenador recebeu a verba da secretaria visando manter a programação em andamento até maio deste ano e não cumpriu, deixou a capital final do ano passado.

Terça ─ projeto JAM BERA: é o maior pólo de cultura da capital que engloba vários segmentos, não só o musical, ainda que, sendo o principal, mas também, poético, teatral e audio-visual. Além de conceder o espaço aos artistas locais também abre portas a novas atrações que precisam de visibilidade.

“A juventude em si estava órfã de cultura. Quando o Jambera começou, houve uma profusão de bandas que resgataram e uniram públicos de diferentes gostos.” Segundo o coordenador responsável pela programação de terça, Flammareon Farias.

Quarta ─ Forró pé de serra. A proposta inicial era resgatar o estilo musical do Forró pé de serra com o intuito de aproveitar o espaço do Mercado destinado à dança, criar um público diferenciado para este dia da semana, no contexto de que, não há outros lugares na cidade que usem o pé-de-serra como estilo musical. E infelizmente, nem o Mercado Cultural. O coordenador responsável é conhecido por Tonhão.

Quinta ─ Seresta, coordenado por Hietor.

Sexta do Samba ─ Ernesto Melo e Fina Flor do Samba

Sábado ─ Beto César e convidados, apresentando o estilo Samba de raiz e Chorinho.

 

Comentários
Carregando