Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Mesmo autorizada, Globo nega que estava à venda

0

Temer autorizou a transferência indireta de concessões próprias outorgadas à Globo em cinco municípios: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Brasília

A Globo foi autorizada na semana passada, por meio de decreto assinado pelo presidente interino Michel Temer, a transferir cinco concessões. A emissora, no entanto, está negando que esteja sendo vendida e diz que se trata de um “processo de reorganização societária”.

Em decreto publicado no Diário Oficial da União do dia 27 de junho, Temer autorizou a transferência indireta de concessões próprias outorgadas à Globo em cinco municípios: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Brasília. A Globo tem um prazo de sessenta dias para realizar alterações societárias, caso contrário, a operação será invalidada.

Há rumores de que a Globo estaria tentando uma venda parcial para algum grupo estrangeiro, versão que é negada pela emissora. Em nota, a assessoria do Grupo Globo diz que se trata de um “processo de reorganização societária” dos filhos de Roberto Marinho (1904/2002), Roberto Irineu Marinho, João Roberto Marinho e José Roberto Marinho, que passaram ações para os filhos – ao todo, são 12 herdeiros.

Confira abaixo a nota na integra:

“Os acionistas controladores da ORGANIZAÇÕES GLOBO PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade holding do Grupo Globo e que detém a totalidade das ações de emissão da GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A., vêm informar que, em 27 de junho de 2016, foi autorizada a transferência indireta das concessões dos serviços de radiodifusão de sons e imagens outorgados à esta última sociedade, ato este decorrente de processo de reorganização societária, que tem como objetivo preparar a empresa para a gestão da próxima geração, no qual os signatários transferirão à seus herdeiros diretos a nua-propriedade da maioria das ações de emissão da ORGANIZAÇÕES GLOBO PARTICIPAÇÕES S.A., mantendo seu direito de voto na sociedade, não havendo o ingresso de qualquer outro terceiro não integrante da Família Marinho na composição societária das referidas sociedades.”

Comentários
Carregando