Morre gêmea de 2 anos que foi atropelada por trator em Rondônia

Criança estava internada em estado grave na UTI desde 14 de março. Pernas da menina já haviam sido amputadas, segundo direção do hospital

Morreu às 13h20 desta segunda-feira (28) Maria Izabel Vieira dos Santos, uma das gêmeas que foi atropelada por um trator pá carregadeira quando voltava da creche com a irmã de 2 anos e uma tia, em Ariquemes (RO). Segundo a direção do hospital Cosme e Damião, a criança teve falência múltipla dos órgãos.

Ela estava internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital desde o dia 14 de março após sofrer múltiplas fraturas no quadril e já tinha amputado as duas pernas.

A mãe da criança, Tamara Baracho, comunicou o falecimento de Maria Izabel em uma rede social. “Obrigada a todos que se preocuparam com a saúde da minha filha, a todos que doaram sangue. Deus abençoe a vida de cada um de vocês! A minha guerreira nesse momento ta descansando com o Papai do céu. Meu coração está de LUTO”, diz a mensagem.

No último domingo (27), a família havia pedido doação de sangue para a menina. De acordo com a avó, Kátia Regina Vieira, Maria Izabel precisava repor o sangue diariamente, mas o estoque da Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron) estava baixo para atender a demanda dela e de outras crianças.

Nesta segunda-feira(28), 25 pessoas tinham doado sangue em nome da criança em menos de 12h. Mas, segundo a captadora de doações da Fhemeron, Maria Luiza Pereira, o número de doadores que buscaram a fundação para ajudar Maria Izabel começou na quinta-feira (24).

“Bebel”, como era chamada pela família, estava internada na UTI desde o dia do acidente, 14 de março. Ela voltava da creche com a irmã de dois anos e uma tia de 23, na avenida Arthur Mangabeira, em Ariquemes (RO), região do Vale do Jamari.

A outra gêmea, Maria Eduarda, teve alta no dia 18 de março, após ficar internada em um hospital particular do município. A tia das meninas, que também foi atropelada pelo trator, não teve ferimentos graves. Maria Eduarda sofreu uma grave fratura no pé esquerdo e teve de ser operada no dia do acidente.

Postagens
Após a mãe publicar sobre o falecimento da filho, vários amigos escreveram mensagens de apoio e de luto na página de Tamara.” E o que resta é a ‪#‎SAUDADE‬ De uma linda Guerreira que cumpriu sua missão aqui na terra e agora como uma estrelinha brilha lá no Céu ‪#‎Luto‬ Maria Isabel”, escreveu uma amiga.

Uma mãe também mandou mensagens de conforto para a família. “Meu coração de mãe compartilha com a tua dor”, afirma o post.

O acidente
Segundo a Polícia Militar (PM), o acidente aconteceu quando as vítimas voltavam de uma creche infantil. O condutor do veículo relatou que não viu as crianças e nem a tia delas, apenas ouviu o barulho da batida após o acidente. A advogada do motorista disse à época que ele ficou em estado de choque após o acidente.

Conforme a Polícia Civil, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do condutor estava vencida há 30 dias no dia do fato e, por isso, assinou um Termo Circunstanciado. Em seguida, foi ouvido e liberado.

Raiva

A avó das crianças disse que “o sentimento de raiva não passou pela cabeçada família”, após o acidente. “O mais importante nesse momento é a vida da Bebel”, declarou dona Kátia Regina Vieira, avó das gêmeas de dois anos.

As informações são do G1

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário