fbpx
Morte de irmão de ex-senador foi encomendada

A Polícia Civil confirmou em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (25), a prisão de um homem suspeito do assassinato do empresário Osmar Santos Amorim, de 53 anos, popular Mazinho, irmão do ex-senador Ernandes Amorim.

O crime ocorreu no dia 03 junho deste ano, desde então a equipe de homicídios vem trabalhando no caso e chegou à prisão de um suspeito identificado como Altamiro, que está preso na cidade de Jaru.

Através de uma denúncia a polícia obteve informações de que o suspeito chamou uma testemunha para participar do homicídio de Mazinho com promessa de pagamento de R$ 10 mil, porém a testemunha negou participar. Após o homicídio de Mazinho a testemunha voltou a ser convidada por Altamiro para participar de outro homicídio, a oferta também foi rejeitada.

O suspeito preso nega as acusações, mas segundo o Delegado Ricardo Rodrigues, as características físicas de Altamiro conferem com a do elemento que efetuou os disparos contra Mazinho. Rodrigues confirmou a apreensão de uma arma calibre 38 que estava na posse de outro homem, suspeito de vínculo com Altamiro, a arma passará por exame de balística e será confrontada com os projéteis retirados do corpo de Mazinho.

De acordo com o Delegado Regional Cesar Morale a prisão de Altamiro é temporária e o inquérito ainda não foi concluído. Com base nas investigações preliminares a polícia acredita que Mazinho Amorim foi morto a mando de alguém e a motivação seria por dinheiro, as investigações prosseguem.

Todos direitos reservados a Rondoniavip Comunicação Ltda. Esta matéria não pode ser publicada, transmitida, reescrita ou redistribuída sem autorização.

Vídeo entrevista com o Delegado Ricardo Rodrigues

Rondoniavip

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta