Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Morte de PM foi causada por falta de desfibrilador, reafirma vereadora

0
No dia 7 de janeiro deste ano, o cabo da Polícia Militar Túlio Perozzo sofreu um acidente em Pimenta Bueno (distante 500 km de Porto Velho) e foi socorrido ao hospital Ana Neta onde faleceu após uma parada cardíaca. Na ocasião, a vereadora Scheilla Cassol, vice-presidente da Câmara Municipal declarou, após ouvir relatos de amigos e familiares que estavam no hospital, que um dos problemas foi que a unidade não contava com desfibrilador (equipamento usado em casos de infartos) e não havia ambulâncias disponíveis para fazer a transferência.

Cabo Perozzo teria morrido por falta de desfibrilador
Cabo Perozzo teria morrido por falta de desfibrilador

As declarações da vereadora, feitas em seu perfil no Facebook tiveram ampla repercussão e durante sua ausência o prefeito Jean Mendonça, irmão do deputado estadual Kaká Mendonça rebateu Scheilla Cassol, afirmando inclusive que suas declarações teriam cunho político e que a mesma estaria “antecipando o processo eleitoral de 2016”. O prefeito chegou a afirmar que o equipamento estava em pleno funcionamento na época, fato ainda constestado por quem se encontrava no local. As declarações do prefeito chegaram a causar revolta entre a população, que diariamente está no hospital.

Esta semana, após a abertura do ano legislativo, a vereadora Scheilla Cassol voltou a afir5mar que o equipamento não estava funcionando e enviou requerimento ao diretor clínico do hospital Ana Neta, Arthur Demarchi, solicitando o relatório de conduta/protocolo, do pronto socorro, onde consta todos os procedimentos feitos durante o atendimento do cabo Perozzo. A vereadora foi além, e declarou, “eu Scheilla Cassol afirmo com toda a certeza que não havia combustível na hora do acontecido, não havia desfibrilador com condições de uso no dia. O prefeito e o secretário de saúde usaram a imprensa para mentir sobre o fato. Em hipótese alguma culpo a equipe médica, não culpo os profissionais, mas culpo sim a falta estrutura para um atendimento descente, reafirmo, faltou combustível e não havia desfibrilador”, e concluiu “Jean não cumpre seu papel como gestor”.

Por telefone o prefeito Jean Mendonça disse: “Eu não entrarei no embate contra a opinião da nobre vereadora, respeito à opinião dela, mas já esclareci o que tinha pra esclarecer, se ela quer continuar batendo nessa tecla, é um direito dela”. Disse o prefeito.

requer

 

Comentários
Carregando