MP adere campanha do Outubro Rosa

outubrorosa2Com uma palestra proferida pelo ginecologista, oncologista e professor da Faculdade São Lucas, Carlos Maiorquin, sobre “Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Mama Feminino e Masculino”, o Ministério Público do Estado de Rondônia deu início nesta quinta-feira, dia 3 de outubro, à programação do Outubro Rosa, movimento internacional de combate ao câncer de mama.

As palestras ocorrem no auditório do edifício-sede da instituição em Porto Velho, com transmissão por meio de videoconferência para as Promotorias de Justiça do interior.

Na abertura da programação alusiva ao Outubro Rosa, o chefe de Gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, Éverson Antônio Pini, ressaltou a importância da campanha, à qual o MP adere pelo terceiro ano consecutivo, e a importância da participação do engajamento de membros e colaboradores da Instituição no combate ao câncer de mama.

Para marcar a adesão à campanha, os membros e servidores do órgão, em todo o Estado, vão vestir nesse mês de outubro camisetas e laços com a logomarca da campanha. Além disso, o prédio do edifício-sede da Instituição em Porto Velho ganhou uma iluminação especial na cor rosa.

As palestras serão realizadas sempre às quintas-feiras. No dia 9 de outubro, a palestra terá como tema “A atividade Física e o Câncer de Mama”, a ser proferida pelo especialista em Fisiologia do Exercício Resistido na Saúde, Doença e Envelhecimento, Marcelo Willian Pedrosa de Souza. No dia 17 de outubro a fisioterapeuta Mei Iguchi Sato profere palestra acerca da “Reabilitação Fisioterapêutica do Paciente de Câncer”. As palestras se encerram no dia 24 de outubro, com abordagem sobre o tema “A Importância da Prevenção do Câncer de Mama”, com a ginecologista e professora da Faculdade São Lucas Claudete Martins.

Diagnóstico Precoce
SONY DSCO ginecologista Carlos Maiorquin informou que o câncer de mama é um dos que mais matam no mundo e ressaltou a importância do diagnóstico precoce para alcançar êxito no tratamento. Segundo Maiorquin, o câncer de mama acomete mais mulheres brancas acima dos 40 anos e os principais fatores de riscos são o histórico familiar, mulheres sem filhos e que não amamentaram, menarca precoce e menopausa tardia, consumo de álcool e tabagismo. O diagnóstico da doença pode ser feito pelo autoexame, a partir dos 20 anos após 5 a 7 dias após a menstruação e nos casos das mulheres que não menstruam com a realização pelo menos uma vez por mês. A doença também pode ser diagnosticada por meio de exames de mamografia, ultrassonografia e biópsia.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet