fbpx

O Ministério Público de Rondônia e a Policia Civil deflagraram na manha de hoje a operação Logro. A investigação levou a descoberta de “esquemas” fraudulentos instalados dentro da Administração Pública Municipal de São Miguel do Guaporé.

A Operação  busca encontrar, especialmente, falsidade documental, inserção de dados falsos em sistemas de computador, peculato, concussão, corrupção, entre outros, a qual contava com a efetiva participação de inúmeros agentes públicos.

O MP acusa as servidoras LiLian Aparecida da Costa Bezerra e Zenaide de Freitas, ocupantes do cargos de Diretora de Tesouraria e Diretora de Recursos Humanos, respectivamente, a empresa ROCKEMBACHA ASSESSORIA CONTABIL, além da participação de Cláudio Henrique Gomes, Gerente de relacionamento da Agência do Banco do Brasil de São Miguel do Guaporé (RO).

O valor estimado ainda não atualizado chega a 3.000.000,00 (Três milhões de reais), o que já restou comprovado na investigação em auditoria do Tribunal de Contas do Estado.

Ao todo são: 06 mandados de prisão temporárias, 03 de busca e apreensão, 04 suspensão de função pública, 04 proibições de acesso a órgãos públicos, 12 quebras de sigilo bancário nas cidades de São Miguel do Guaporé, Seringueiras, Cacoal e Nova Brasilândia, além do sequestro de bens dos investigados visando a reparação ao patrimônio público do Município.

 

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta