MPF denuncia 17 PMs por torturar homem até a morte e ocultar corpo; veja a lista de denunciados
MPF 

Dezessete policiais militares foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF), na segunda-feira (15) por agredir até a morte e ocultar o corpo de Célio Roberto Ferreira de Sousa, além de torturar outras quatro pessoas, em Goiânia. O caso ocorreu há quase 10 anos e o cadáver da vítima nunca foi encontrado.

A Polícia Militar informou, em nota, que, até que sejam julgados, os integrantes da corporação são considerados inocentes. Além disso, eles seguem trabalhando em diversas unidades (veja a nota na íntegra ao fim do texto).

O crime ocorreu por volta das 22h de 11 de fevereiro de 2008, na Borracharia Serra Dourada, no Setor Jardim Goiás. Segundo a investigação da Polícia Federal, a vítima estava no local com a namorada e mais três pessoas para consumir crack.

Sousa estava dentro da casa localizada no fundo do lote quando militares chegaram em cinco carros, sendo um descaracterizado. Parte dos militares arrombaram o portão e invadiram o local.

Outros quatro PMs permaneceram do lado de fora. Segundo testemunhas, foram ao bar localizado próximo à borracharia e ordenaram o fechamento do estabelecimento.

Tortura

Durante a abordagem, os militares detectaram indícios de consumo de droga e passaram a questionar o grupo sobre onde estava o traficante responsável pelo local. Em seguida, segundo o relato de testemunhas aos investigadores, os policiais determinaram que todos se deitassem no chão, e, na sequência, passaram a espancá-los para que entregassem informações sobre o tráfico de drogas na região.

Em depoimento, a namorada de Sousa disse que foi levada a um cômodo da borracharia, obrigada a tirar a roupa para mostrar que não portava drogas e questionada, novamente, sobre quem seria o dono do local.

Testemunhas relataram as agressões sofridas por Sousa (Foto: Reprodução)Testemunhas relataram as agressões sofridas por Sousa (Foto: Reprodução)

Testemunhas relataram as agressões sofridas por Sousa (Foto: Reprodução)

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta