Mulher com câncer terminal que casou com companheiro de 19 anos, morre em Brasília

Na hora do tão aguardado momento, amigos, familiares e colaboradores do HUB se emocionaram juntos, quando a filha de quatro anos do casal apareceu como uma das damas de honra

A paciente Lidiane Regina Viana, internada no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) há aproximadamente um mês, morreu na manhã desta segunda-feira (25), vítima de câncer. Ela havia casado oficialmente com seu companheiro há 19 anos, Edgard Bezerra, na última sexta-feira (22/4).

A cerimônia havia acontecido dentro do HUB e só pode ser realizada com o apoio de familiares, da Associação de Voluntários do HUB (AVHUB) e de colaboradores do hospital. A batalha contra a doença começou em agosto de 2015. O tumor, que inicialmente foi diagnosticado no útero, havia chegado ao pulmão.

O casamento

Um sim mais forte que a luta: foi assim que Lidiane Regina Viana dos Santos, de 32 anos, que estava internada há aproximadamente um mês na Clínica Médica do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), mostrou que sua felicidade pode sim ser maior que o câncer. O branco do vestido já denunciava o porquê daquela afirmativa: mesmo com dificuldades de locomoção e com a respiração limitada por conta do tratamento, ele iria moldar seu próprio altar para se unir ao companheiro, Edgard Bezerra, com quem já estava junta há 19 anos.

“Toda mulher sonha em se casar e hoje é o meu dia. Estou muito feliz e emocionada”, garantiu. A batalha contra a doença começou em agosto de 2015. O tumor, que inicialmente foi diagnosticado no útelo, chegou ao pulmão. Mas, nesta sexta-feira, ele não um empecilho. A produção ficou por conta da mãe, Divina Viana dos Santos. “Hoje era o dia do casamento civil da Lidiane. No entanto, foi da vontade de Deus que estivéssemos aqui e estamos felizes com essa grande realização”, diz.

A noiva ganhou vestido, arranjo de cabelo, buquê de flores e maquiagem. Mesmo antes de ver a futura esposa, Edgard já era só alegria. “Hoje é um dia de felicidade, porque estamos realizando um sonho que é nosso. Estamos aprendendo a lidar com esta situação difícil, mas a força dela me ajuda a permanecer forte”, declara ele. Na hora do tão aguardado momento, amigos, familiares e colaboradores do HUB se emocionaram juntos, quando a filha de quatro anos do casal apareceu como uma das damas de honra.

Melhor amiga de Lidiane e, claro, uma das suas madrinhas de casamento, Marcela Veras da Silva Menezes, não escondia a emoção. “Temos nos apegado em Deus para superar este momento, mas a Lidiane tem muita fé e força de vontade para viver”. A celebração só foi possível com o apoio de familiares, da Associação de Voluntários do HUB (AVHUB) e de colaboradores do hospital, que conseguiram os itens para embelezar a noiva. “Nos mobilizamos para conseguir organizar tudo em menos de quatro dias”, relata a voluntária Maria de Lourdes Lima, conhecida como Lurdinha. O superintendente do HUB, Hervaldo Sampaio Carvalho, acompanhou a cerimônia. “Promover um casamento dentro do hospital faz parte do processo de humanização e atendimento integral ao paciente”.

Com informações do Correio Braziliense e assessoria do HUB

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta