O presidente do Conselho Empresarial do Turismo em Rondônia, Raniery Coelho, chamou a atenção para mais uma ação decisiva da parceria entre o Governo do Estado e o Consórcio Santo Antônio para o setor turístico da capital, dessa vez na recuperação do acervo documental existente no Palácio Presidente Vargas, antiga sede do Governo Estadual.

Segundo Raniery, Porto Velho possui inúmeros pontos históricos que poderiam ser explorados, apenas na parte central da cidade. “O Museu Palácio da Memória Rondoniense vem para somar-se à rede turística do centro histórico da capital. Logo será alvo de inúmeras visitações de estudantes, historiadores e de moradores que não conhecem a história da cidade”, comentou.

A digitalização desses documentos históricos, que incluem mapas, jornais antigos e registros antigos da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, e de ex-governadores deve estar pronta em seis meses e é coordenada por uma equipe especializada no assunto. “Rondônia terá certamente um museu atrativo e à altura dos seus cem anos de história. Isso claro, será um grande ponto turístico da cidade”, avaliou Raniery.

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta