Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Na ilha da fantasia de Rollemberg, a PM usa carros de luxo

0

Veículos que não tem nenhuma utilidade prática para o trabalho policial custaram mais de R$ 100 mil cada

Se alguém ainda tinha dúvidas que Brasília é uma ‘ilha da fantasia’ dentro do Brasil, elas acabaram com a última novidade do governo Rollemberg, que anda com dificuldades para pagar salários, mas resolveu torrar mais de R$ 26 milhões comprando carros de luxo para a Polícia Militar, uma insanidade criminosa que deveria ser combatida com uma ação civil pública, inclusive com pedido de prisão para o governador.

A Polícia Militar precisava renovar a frota, e indo na contramão da economicidade, o Departamento de Logística e Finanças (DLF) da PM, através de pregão eletrônico, torrou R$ 26.103,823 na compra de 192 Corollas Xei ao custo unitário de R$ 100.300; 16 Hilux Cabine dupla, por R$ 134.854 cada; 37 Etios Sedan, por R$ 58.380; 27 Etios Hatch 1.3, por R$ 54.505; e 18 Etios 1.5, por R$ 58.718,70.

Os Corollas viraram motivo de piada e são vistos parados em cruzamentos, com ar-condicionado ligado o dia inteiro, e terminaram sendo apelidados de “operação ostentação”, já que servem apenas para serem vistos, porque se forem usados em uma perseguição, é bem capaz que desmontem.

Para justificar a insanidade, a corporação alegou que “o processo levou em consideração vários critérios para a especificação do automóvel, entre os quais, segurança do policial militar e melhor desempenho para a atividade de policiamento”

Vários estados, por uma questão de bom senso, partiram para a terceirização da frota policial, fazendo contratos de locação, que permitem a reposição imediata de viaturas em casos de acidente e claro, a manutenção, evitando que estados tenham que arcar com custos de compra de peças e serviços mecânicos. O modelo comprovadamente é muito mais eficaz que a compra de viaturas. Mas a Polícia Militar do DF, ao menos em sua cúpula, parece não ter muita preocupação quando o assunto é gastar dinheiro público. Exemplo são as dezenas de postos policiais abandonados por todo o DF, que apodrecem sem nenhuma serventia.

O mesmo caminho vai seguir a frota de luxo da Polícia Militar, que quando for utilizada de fato, vai passar a ser sucata em menos de 1 anos.

Empresas que locam veículos para polícias em vários estados apontam que a vida útil de veículos que atendem a polícia é de 6 a 8 meses, a depender das condições, já que esses carros são usados 24 horas e passam por revisões constantes, com troca de peças como pastilhas de freio e discos de embreagem.

Veículos de luxo, em condições normais de uso, duram de 3 a 5 anos com revisões a cada 10 mil km e trocas eventuais de peças. Os Corollas da PM não estão rodando de fato, apenas saem da garagem da polícia e ficam parados. Mas cedo ou tarde eles terão que atender ocorrências, e ai a coisa começa a complicar.

À conferir.

Publicado originalmente no AquiAguasClaras

Comentários
Carregando