Naiara acreditava que não seria morta após ter sido violentada

Da reportagem de Painel Político – O depoimento de Marco Antônio Chaves da Silva, acusado de ter participado da morte de Naiara Karine em 24 de janeiro deste ano, mostra os detalhes sórdidos de um crime que contou com a participação de pelo menos cinco pessoas e os momentos de terror que a jovem sofreu antes de ser estrangulada e esfaqueada cerca de 20 vezes.

Segundo Marco Antônio, no dia do crime Naiara foi abordada pelo agente penitenciário Richardison Bruno Mamede das Chagas, que foi preso na semana passada após suas digitais terem sido encontradas no celular da vítima. De acordo com as declarações, Naiara chegou ao local do crime na garupa da moto de Richardison. Eles pararam embaixo de uma árvore e o agente penitenicário mandou que a jovem tirasse a roupa. O primeiro a estuprar Naiara foi um homem identificado como Wagner Strogulski, ele colocou um preservativo e posicionou a jovem de costas para ele, apoiada na motocicleta que pertence a Marco Antônio que estava sendo utilizada por Richardison. Em seguida outro elemento identificado como Roniclei Ferreira dos Santos fez o mesmo com Naiara. Logo depois a jovem foi obrigada a fazer sexo oral em Marco Antônio que alegou não ter preservativos para violentar a vítima.

Após a sessão de estupro, Richardison Bruno mandou que Naiara se vestisse, dando a entender que a moça seria deixada com vida. Após se vestir, a jovem foi estrangulada com uma fita e, ao cair no chão, Richardison sacou uma faca e desferiu um golpe no peito da vítima, que, segundo Marco Antônio não esboçou nenhuma reação. Ele conta ainda que saiu do local, mas viu Richardison sobre Naiara desferindo outros golpes de faca.

Marco Antônio contou ainda ter tido a impressão que Naiara conhecia Richardison, o que explicaria o fato da mesma ter subido na garupa da moto. A polícia continua investigando o caso e a participação de outras pessoas no crime.

A família de Naiara foi embora de Rondônia, alegando estarem sofrendo ameaças.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília