fbpx
“Não tenho nada a ver com isso”, diz Raupp sobre reportagem da Folha

Em entrevista à PAINEL POLÍTICO senador também falou sobre sua relação com o PMDB

Porto Velho – O senador Valdir Raupp (PMDB) afirmou à PAINEL POLÍTICO nesta segunda-feira, 14, que “nada tem a ver com as denúncias apresentadas pelo jornal Folha de São Paulo” em reportagem publicada em sua edição on-line hoje pela manhã. Segundo Raupp, é natural que ocorra esse tipo de publicação em um período político tão conturbado, “estão publicando coisas sobre todos, então é natural que também publiquem sobre mim”, afirmou o senador que estava saindo de Nova Mamoré. Para Raupp, foi uma operação particular entre a gráfica e a refinaria de Manguinhos, “negócios feitos entre duas empresas que eu desconheço”, afirmou.

Raupp também negou que esteja tendo qualquer tipo de atrito dentro do PMDB, e que sua relação com o vice-presidente Michel Temer “está tão tranquila que ele tem me pedido para despachar na sede do partido, porque ele está sem tempo”. O senador declarou ainda que Michel Temer não deve se candidatar à presidência do PMDB, mas que apóia incondicionalmente sua candidatura, caso ele (Raupp) venha a disputar, “está cedo para tomar essa decisão, mas já posso contar com o apoio de Michel”, declarou.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Sobre uma possível ruptura com a legenda, o senador foi enfático, “esse é o tipo de ilação irresponsável feita por algumas pessoas da imprensa. Chegaram a dizer inclusive que eu saíria do PMDB para ingressar no PT. Veja se isso faz sentido?”, questionou o senador.

Sobre sua ausência nas gravações do partido que estão sendo veiculadas, Raupp alegou que foi uma opção sua não gravar, “quando eu estava na presidência, era natural que eu fizesse essas gravações. Atualmente estou vice, então melhor que o presidente fale. Minha relação com o partido continua ótima, mas tenho prioridades, e essa no momento, não é”.

PAINEL POLÍTICO também questionou o senador sobre sua ausência na reunião entre o vice-presidente, governadores e líderanças do PMDB, ocorrida na semana passada, onde o governador de Rondônia, Confúcio Moura, defendeu o retorno da CPMF, “não fui porque o principal líder do partido, Michel Temer estava conduzindo a reunião. Ele também é presidente da nossa legenda e naquele momento achei desnecessário, já que se tratava de uma reunião para tratar de interesses do Executivo”, afirmou.

Reportagem da Folha

De acordo com informações do jornal Folha de São, a Polícia Federal apura se Refinaria de Manguinhos, controlada pelo empresário Ricardo Magro, pagou despesas de campanha do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) em 2010.

No inquérito que investiga o congressista por suspeita de ter recebido R$ 500 mil em propina na forma de doações da empreiteira Queiroz Galvão, a PF anexou notas fiscais de R$ 300 mil emitidas por aliados do peemedebista, na reta final da campanha, sem indícios de prestação de serviços para a refinaria privada, que fica no Rio.

Uma gráfica de Porto Velho, a Angular, emitiu uma nota da suposta venda de 18 milhões de formulários para a Refinaria de Manguinhos, a 3.384 km de distância.

Segundo a nota fiscal número 1016, de 24 de setembro de 2010, seriam formulários de entrada e saída de veículos, de controle de fabricação e produção e de controle de pessoal autorizado.

Se pudessem ser empilhados em uma única coluna, os papéis atingiriam 1,8 km de altura “” mais que o dobro do Burj Khalifa, em Dubai, o maior arranha-céu do mundo, com 829 metros de altura.

A Angular Formulários pertence a Izaías Pereira Júnior, o Júnior da Graff Norte –gráfica que produziu o material de campanha do senador e de sua mulher, a deputada federal Marinha Raupp.

No mesmo dia que a Angular emitiu a nota, o escritório de advocacia Almeida e Almeida também emitiu uma nota de R$ 100 mil para a Refinaria de Manguinhos. O destinatário dos supostos honorários seria José de Almeida Júnior, concunhado de Raupp e ex-chefe da Casa Civil durante o mandato do peemedebista como governador de Rondônia.

“Seis dias após os pagamentos da Refinaria [de] Manguinhos, o casal Raupp quitou o valor de R$ 339 mil junto à Graff Norte”, diz o relatório de inteligência da PF ao qual a Folha teve acesso e que integra o inquérito de Raupp que corre no STF (Supremo Tribunal Federal).

Impeachment

Sobre a atual situação política do país, o senador afirmou que nesta terça-feira acontece uma reunião na Câmara dos Deputados com os presidentes da base aliada e de oposição para debater os pedidos de impeachment que estão tramitando no Congresso, “Michel Temer não poderá participar e estarei participando em nome de nosso partido junto com outras lideranças”. Se Dilma vai sofrer impeachment, Raupp finalizou, “olha, estamos acompanhando atentamente essa movimentação, mas qualquer decisão será tomada com responsabilidade”.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta