Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

No barbeiro ou em casa? Por que fazer a barba com um profissional

0

Se você cultiva sua barba ou mesmo se prefere a pele lisinha, o barbeiro pode proporcionar pele e pelos mais macios para agradar a você e sua parceira

Quase todo homem faz a barba. Seja para manter o visual barbado ou aqueles que preferem a pele lisa, e precisam tirar todos os pelos da face com certa frequência. Enquanto grande parte dos homens se barbeia em casa mesmo, a onda de ir a um barbeiro profissional vem crescendo e fazendo sucesso entre eles.

As barbearias tradicionais se modernizaram e voltaram a reaparecer diversos estabelecimentos que oferecem muito além de uma barba bem feita. “A diferença básica e mais aparente é que, ao fazer com um profissional, ele recebe um tratamento na pele”, explica o profissional do Studio Carpe Diem, conhecido como Daniel, o barbeiro.

Métodos de barbear

Ele conta que na barbearia ainda é possível encontrar diversos processos para fazer a barba: “O processo de toalha quente é um dos mais procurados”. Neste procedimento, são usados quatro produtos – além da toalha quente – tudo para deixar a pele e os pelos mais macios e limpos.
Primeiro é usado um creme esfoliante, para tirar a sujeira da pele. Em seguida, Daniel aplica um óleo hidratante e coloca, por cima, a toalha que é umedecida com água quente. Isso permite a abertura dos poros e o óleo hidrata a pele de forma mais profunda.

A partir de então, o processo de fazer a barba se torna mais familiar. Ele passa a espuma no rosto e, com a lâmina, proporciona um barbear rente. Segundo o barbeiro, este barbear também ajuda a retirar as impurezas da pele. Por fim, com a barba feita, Daniel aplica um balm pós-barba que suaviza os efeitos da lâmina e ajuda no fechamento dos poros. O cliente ainda ganha uma massagem facial.

Para quem costuma tirar a barba toda, todos estes cuidados deixam a pele mais limpa e livres de pequenas inflamações ou pelos encravados.
Já se você cultiva a barba, além da pele, os pelos ficam mais macios e bonitos. “A barba hoje não pode ser incômodo, mas sim suavidade para parceira”, diz Daniel. Além disso, por ser feito por um profissional, o contorno da barba fica melhor delineado e simétrico.

Outro método que Daniel diz ser bastante procurado no salão em que trabalha é o de vapor de ozônio. Muito parecido com o de toalha quente, este método usa o vapor ao invés da toalha para abrir os poros. O barbeiro explica que a vaporização ajuda ainda na limpeza da pele.

O profissional diz que tanto para quem cultiva a barba ou para quem gosta da pele lisinha, a periodicidade ideal para a visita ao barbeiro é de uma vez por semana. “Mas conforme o crescimento do pelo nesse intervalo, o processo pode ser feito em casa”, explica.

Volta às origens

Não é só o maior zelo e profissionalismo com a barba que vem atraindo os homens às barbearias novamente, a nostalgia é outro incentivo. “Clientes com cerca de 50 anos ou mais revivem a situação como se estivesse indo à barbearia com o pai e o avô”, conta Daniel, que ainda menciona o fato de a barbearia ser um ambiente masculino, em que os homens podem conversar e se divertir.

A praticidade também é um fator relevante, pois o barbeiro faz a barba e ainda o cabelo do cliente, o que é interessante à clientela, como informa Daniel: “90% dos clientes já vão no barbeiro para fazer cabelo e barba”.

Comentários
Carregando