No Planalto, manifestantes protestam contra ida de Lula para Casa Civil

Manifestantes estão reunidos em frente ao Palácio do Planalto para protestar contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro chefe da Casa Civil.

O protesto teria sido organizado, entre outras entidades, pelo Movimento Brasil Livre. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, a manifestação já reúne 1.500 pessoas. O número, porém, começa a aumentar com a chegada de mais manifestantes vestidos de amarelo. Com o fim do expediente em alguns órgãos públicos, funcionários dos ministérios também começam a descer para participar do ato. Ainda segundo a corporação, 50 PMs e 60 policiais do batalhão do Exército trabalham no local.

Há informações de que a presidente Dilma Rousseff deixou o Palácio do Planalto. Os manifestantes começaram a gritar pedindo a renúncia da petista. O agora ministro Lula, por sua vez, não está em Brasília.

Um pequeno grupo de pessoas favoráveis ao ex-presidente Lula e à presidente Dilma Rousseff também compareceu ao ato. Houve confronto entre os dois grupos. A PM reagiu com cassetete e gás de pimenta.

Parlamentares da oposição participam do protesto. Eles teriam, inclusive, tentado inciar a manifestação, mas, barrados pela segurança, voltaram ao Congresso Nacional. Agora, com a chegada de outros manifestantes, eles começam a retornar para a porta do Planalto.

Confundido com um oposicionista, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) chegou a ser hostilizado pelos presentes. Marun é aliado do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e é um dos responsáveis por tentar blindá-lo no Conselho de Ética.

O trânsito na Esplanada dos Ministérios foi interrompido. A via N1 está fechada até a porta do Palácio do Planalto. Assim, os motoristas que vêm da L4 Norte não conseguem acessar a pista, que segue no sentido Rodoviária do Plano Piloto.

Munidos com apitos, panelas e instrumentos musicais, os participantes do protesto gritam palavras de ordem e xingamentos contra o ex-presidente. Entre os gritos ecoados, estão “Lula ladrão seu lugar é na prisão” e “Lula cachaceiro devolve o meu dinheiro”. Os manifestantes também portam faixas com dizeres favoráveis ao juiz federal Sérgio Moro e pedidos para que os motoristas buzinem em apoio ao ato.

No Twitter, a tag #OcupaBrasília já figura entre os assuntos mais comentados do país. Ontem, internautas criaram um abaixo-assinado virtual para impedir a nomeação de Lula. Sob o título de “Não aceito Lula como ministro do meu Brasil”, o documento já conta com 117,6 mil assinaturas.

As informações são do Correio Braziliense

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta