fbpx
No Senado, Gleisi Hoffman defende ‘greve geral das mulheres’

A líder do PT no Senado afirmou que as mulheres devem parar por um dia. Segundo ela, haverá greve nas casas, no trabalho e, inclusive, abstenção sexual

A líder do PT no Senado, senadora Gleisi Hoffman (PR), defendeu nesta segunda-feira o que chamou de “greve geral das mulheres”. A senadora disse que as demais parlamentares do Senado deverão aderir a greve e impedir qualquer tipo de votação nesta quarta-feira, Dia Internacional das Mulheres.

Segundo a petista, todas as mulheres deveriam aderir ao movimento, sem realizar tarefas domésticas ou outras atividades dentro e fora de casa.

“Esse ano, o dia 8 de março será um dia de greve. Faremos greves nas escolas, em nossas casas, nas atividades domésticas, na área de trabalho, iremos fazer bloqueio de estradas, marchas e, inclusive, abstenção sexual. As mulheres vão parar por um dia, como aconteceu na Finlândia. Esse é um movimento internacional. Na Finlândia, as mulheres precisaram parar para que fossem vistas na sociedade, senão a sociedade não nos vê. Aliás, isso já aconteceu diversas vezes nessa casa, em várias discussões ”, afirmou a senadora.

Até esta terça, a agenda do Senado permanecia inalterada para quarta, inclusive com sessão solene em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres. Na pauta também estão instauração de comissões e audiências públicas.

Fonte: veja.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta