Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Norte-coreanos comemoram lançamento de míssil: ‘a morte está chegando para os EUA’

Também nesta quarta-feira, Coreia do Norte garantiu que o míssil lançado ontem tem capacidade para atingir todo o território continental norte-americano. Donald Trump prometeu retaliar o país com novas sanções.

0

Moradores de Pyongyang, a capital da Coreia do Norte, comemoraram nesta quarta-feira (29) o lançamento do míssil balístico intercontinental, anunciado na terça pela Coreia do Sul.

“Eu me sinto extremamente feliz. O lançamento deste míssil nos trouxe mais uma vitória. Nosso sucesso abalou mais uma vez os EUA, que estão furiosos e incapazes de ver que a morte está chegando. É uma verdadeira vitória para o nosso país comunista”, disse Jon Gyong Chol morador de Pyongyang à Reuters.

Também nesta quarta, o país afirmou que alcançou o objetivo de tornar-se um Estado nuclear depois de testar um novo tipo de míssil, que segundo Pyongyang pode atingir todo o território continental dos Estados Unidos.

“O ICBM Hwasong-15 é um míssil balístico intercontinental com uma ogiva de grande tamanho capaz de atingir todo o território continental dos Estados Unidos”, destacou a agência de notícias norte-coreana KCNA.

O novo lançamento de míssil balístico por Pyongyang, depois de dois meses sem disparos, abala os esforços diplomáticos do presidente americano, Donald Trump, em sua recente viagem pela Ásia que, segundo ele, tinha como objetivo “unir o mundo contra a ameaça do regime norte-coreano”.

O disparo levou Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul a solicitarem uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU. A reunião será celebrada na quarta-feira às 16h30 locais (19h30 de Brasília).

Coreia do Norte lança novo míssil após mais de 2 meses (Foto: Arte/G1)

Sanções

Mais cedo, ainda nesta quarta, Trump garantiu que novas sanções devem entrar em vigor contra a Coreia do Norte ainda hoje.

“Acabo de falar com o presidente da China Xi Jinping sobre as provocações da Coreia do Norte. Sanções adicionais serão impostas à Coreia do Norte hoje. Essa situação será controlada!”, garantiu o mandatário em seu Twitter.

No dia 11 de setembro, o Conselho de Segurança da Organização impôs, por unanimidade, a proibição das exportações de produtos têxteis do país e limitou as importações de petróleo. Aquela foi a nona resolução de sanções aprovada por unanimidade pelo conselho de 15 membros desde 2006 sobre os programas de mísseis balísticos e nuclear da Coreia do Norte.

As sanções mais recentes foram uma resposta ao teste com uma bomba de hidrogênio, o sexto teste nuclear do país dos últimos 11 anos, ocorrido em 3 de setembro.

Lançamento

O anúncio do lançamento foi feito na terça-feira (28) pela agência Yonhap News, da Coreia do Sul.

De acordo com o Pentágono, uma avaliação inicial indica que se trata de um míssil balístico intercontinental (ICBM), que voou por mil quilômetros até cair no Mar do Japão.

O órgão militar americano afirmou que o disparo não representou uma ameaça aos EUA, seus territórios ou aliados, mas atingiu maior altitude do que todos os disparos anteriores realizados pelo país.

O míssil, que foi disparado na terça no Mar de Japão, voou mais de 900 km alcançando mais de 4.000 km de altitude, o que representa a máxima altura atingida até o momento por um projétil norte-coreano e indica um novo e perigoso avanço para o programa de armas do regime.

Fonte: g1

Comentários
Carregando