Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Notícias falsas crescem no Facebook; saiba como não ser enganado

0

Você acredita em tudo o que lê? E no que curte, comenta ou compartilha? Não dá para ser ingênuo; a disseminação de notícias e publicações falsas nas redes sociais é um fenômeno que acontece há muito tempo e pode ser vista por dois pontos de vista: o de quem cria a mentira e do usuário que consome e, às vezes, replica essa notícia falsa.

É difícil afirmar o motivo, mas diversas pessoas – seja qual for o interesse – fabricam diariamente uma série de notícias falsas com o propósito de tentar te enganar nas redes sociais. Pode ser uma brincadeira, um link falso para tentar contaminar seu computador ou smartphone, alguém simplesmente atrás de popularidade a qualquer custo…as possibilidades são inúmeras. Se até hoje ainda sofremos com o Spam nos nossos e-mails, fique esperto porque as mentiras em redes sociais são ainda mais poderosas…

Alguns casos emblemáticos, só para deixar alguns exemplos, marcaram esse fenômeno da “mentira social”; vai entender… Em 2012, segundo o jornal The Guardian, 15% das notícias publicadas sobre o furacão Sandy, nos Estados Unidos, eram falsas. Muitas imagens sobre a catástrofe eram produzidas ou copiadas de filmes para chocar ainda mais quem estava longe dali. No ano seguinte, logo após aquele atentado na Maratona de Boston, a imagem de uma cela cheia de sangue sugeria que um dos terroristas estava gravemente ferido – outra mentira que alcançou em questão de minutos milhares de curtidas e comentários, claro, além de ser compartilhada por muita gente que acreditou no fato. Lembra do ator Morgan Freeman? Claro, ninguém esquece dele. No início do ano, boatos de que ele teria morrido repentinamente tomaram conta das redes sociais. Foi preciso uma mensagem do próprio ator para desmentir a notícia.

É muito comum hoje e, nos Estados Unidos, 30% dos adultos já usam o Facebook como principal fonte de informação, segundo um levantamento feito por lá. Aqui não é diferente, mas se a gente quiser usar as redes sociais como fonte de notícias é preciso um pouco mais de bom senso e um pouco menos de ansiedade. A primeira e principal dica para saber se uma notícia é falsa ou não é checar fontes confiáveis de informação como grandes jornais ou veículos. Dificilmente uma notícia verdadeira não estará lá…

O próprio Facebook, ciente dessa onda de mentiras diárias, já tentou fazer alguma coisa. Mas dado o número de publicações a cada segundo, nem com o melhor dos algoritmos seria possível filtrar tudo. Mais do que isso, nada impede que você queira mesmo publicar uma mentira. Na rede de Zuckerberg, o máximo que você pode fazer é reportar um post quando desconfiar do conteúdo. Só!

O outro lado dessa história tem a ver com o comportamento das pessoas; nosso inclusive. Como dissemos há pouco, é preciso controlar a ansiedade. Ao que tudo indica, com um número de jovens cada vez maior nas redes virtuais, essa consciência exige certa maturidade – o que pode levar algum tempo. Agora uma dica interessante se você quer se destacar entre amigos e conhecidos é tentar dar uma de Sherlock Holmes e, em vez de compartilhar uma notícia falsa, desmenti-la para todos que conhece. É mais interessante e você ainda ganha alguns créditos entre seus seguidores…Fica a dica!

Olhar Digital

Comentários
Carregando