Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Nova York sitiada: tempestade cancela mais de 3 mil voos e mata 17 pessoas

Governo decreta estado de emergência em Nova York para enfrentar 'ciclone bomba'

0

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou estado de emergência em várias áreas do estado, incluindo a cidade de Nova York, perante a forte tempestade de neve, que os meteorologistas estão chamando de “ciclone bomba”, que já se faz sentir desde as primeiras horas desta quinta-feira (4).

O estado de emergência afeta toda a região sul do estado, que inclui a cidade de Nova York e a região de Long Island, e permite às autoridades, entre outras coisas, adotar decisões que se anteponham às das administrações locais, informa a Efe.

“Não é uma tempestade de neve normal, é uma tempestade de neve mais ventos de grande velocidade, que criam uma situação grave”, afirmou Cuomo em entrevista coletiva para dar informação atualizada sobre a situação.

A medida também outorga ao estado poderes especiais para lutar contra o temporal, sem necessidade de recorrer à aprovação legislativa, e contratar diretamente recursos ou equipamentos que sejam necessários pela emergência meteorológica.

Os ventos mais fortes que se esperam ao longo desta quinta estão entre 40 km/h e 55 km/h.

A área que enfrenta maiores riscos é Long Island, situada ao longo da costa atlântica, onde o temporal de neve começou a causar impacto com força na primeira hora desta quinta.

‘Ciclone bomba’

A tempestade de neve está sendo chamada de “ciclone bomba” pelos meteorologistas. O termo é uma abreviação do nome técnico “Bombogenesis”. Este nome é usado para se referir a uma tempestade que tem sua pressão central diminuída muito rapidamente, pelo menos 24 millibars em 24 horas. Quanto mais baixa a pressão central de uma tempestade, mais intensos são os seus efeitos.

O meteorologista americano Ryan Maue, em entrevista à agência Associated Press, esclarece: “Os reais impactos não vão ser uma bomba. Nada vai explodir ou será detonado”.

Aeroportos fechados

As autoridades anunciaram o cancelamento de muitos voos com destino ou origem nos aeroportos de JFK, LaGuardia e Newark, que servem Nova York, e disseram que as operações estão em estado de alerta.

Às 10h (horário local, 13h de Brasília), o aeroporto de Newark, em Nova Jersey, tinha cancelado 875 voos com destino ou origem nesse terminal, além de 331 em JFK e 540 em LaGuardia.

Cuomo declarou que, a princípio, não foi cogitada a possibilidade de suspender o serviço no metrô suburbano da cidade de Nova York, utilizado diariamente por milhões de pessoas, nem o trânsito nas estradas do estado.

Por outro lado, abriu a possibilidade de que possa ser proibido o tráfego de veículos pesados em algumas pontes e rotas.

 G1/ELPAÍS
Comentários
Carregando