Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Nutricionistas dão dicas para a ceia de Natal

0

Engana-se quem pensa que para não engordar no Natal o melhor caminho é passar o dia sem comer ou exagerar nos exercícios físicos. Segundo nutricionistas, o resultado dessas práticas é exatamente o oposto. O ideal é não deixar de aproveitar a data, mas sem exageros. Além de não exagerar na quantidade, algumas dicas podem deixar a ceia mais saudável, sem perder o sabor.

A nutricionista Andressa Nascimento, especialista em obesidade e emagrecimento, recomenda trocar o excesso de sal nos alimentos por temperos naturais: canela, gengibre e pimenta. “Eles realçam o sabor e não trazem o inchaço que o sódio traz. Além disso, são termogênicos, aumentam a temperatura do corpo e fazem gastar mais energia, o que ajuda a emagrecer”, explica.

As castanhas também são bem-vindas: “Castanhas são ricas em minerais que ajudam a inibir a vontade de comer doce e liberam a serotonina, hormônio que nos faz sentir bem”, diz. O doce não deve ser excluído, afinal, rabanadas, panetones e outras sobremesas são exclusivas da data. A dica é comer mais carnes, ricas em proteínas, sem exagerar no arroz ou nas batatas. “Assim, não se chega à sobremesa com tanta fome e é possível controlar. Não é não comer. O que vai engordar é comer rabanada a semana inteira, uma ou duas de sobremesa não vão destruir toda a dieta”.

Para as frutas, a recomendação é serví-las com iogurte e alguma fibra como aveia ou quinoa. Isso proque as frutas sozinhas são rapidamente transformadas em açúcar. As fibras e o iogurte prolongam a digestão e a sensação de satisfação.

Andressa recomenda ainda uma alimentação regular nos dias de festa, com café da manhã e lanches. De acordo com ela, ficar o dia sem comer faz com que o organismo acumule gordura para criar uma reserva, além de aumentar a fome e levar a comer mais os alimentos de Natal, que são mais gordurosos. No dia seguinte à ceia, o recomendado é uma caminhada leve. “Não adianta fazer exercício exagerado, pode ser pior. Exagera na comida e, no dia seguinte, exagera no exercício para compensar. Acaba sobrecarregando o corpo”, alerta.

“Se fosse só para comer nos dias 24 e 25, 31 e 1º, eu diria para comer o que gosta, pois há comidas que só são preparadas nessa época. O problema é que o mês inteiro é cheio de confraternizações. Sobra comida, come-se ainda a semana inteira a ceia”, diz a professora do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília Raquel Botelho.

Ela explica que os alimentos “típicos do Natal” são muito gordurosos e contêm muito sal. Nem mesmo as frutas secas escapam do excesso de gordura, gordura boa, mas ainda assim, gordura. A dica é não usar esses alimentos em todos os pratos. Também não se deve dispensar a salada. “Importante começar com um pouco de salada, ajuda o intestino a funcionar melhor e ajuda a fazer com que comidas não saudáveis não sejam totalmente absorvidas. No lugar das frutas secas, pode-se abusar das frutas de época nas saladas, colocar manga, por exemplo, que além de baratear, tem fibra”.

De acordo com a nutricionista, quem toma bebida alcoólica deve se hidratar, tanto durante as comemorações quanto no dia seguinte. Água de coco e sucos naturais também ajudam na hidratação. Uma dica para as entradas, patês e queijos servidos antes da ceia é que alguns ingredientes sejam substituídos. A maionese das pastas pode ser substituída pela ricota ou queijo cottage.

Raquel aconselha os pais a darem um tratamento diferenciado aos filhos na data. Aqueles que costumam cear muito tarde podem servir antes o jantar das crianças. “As crianças geralmente comem mais cedo. Se estão com fome e as entradinhas estão disponíveis, vão comer muito”, diz. “Se esperarem os adultos para jantar, dormem com a barriga cheia e têm um sono agitando, acordando muito cedo no dia seguinte”. As comidas gordurosas e o excesso de doces também podem fazer mal. Os pais podem preparar alimentos especialmente para as crianças ou mesmo servir versões da dos adultos.

As duas nutricionistas dizem que aqueles que têm doenças cardíacas, diabetes ou outras que exijam dieta controlada devem continuar seguindo a dieta e buscar alternativas sem açúcar ou sódio. Um cuidado simples, segundo Andressa, é observar o inchaço do corpo. “Se pega no pé ou no calcanhar e fica marcado, significa que está inchado. A orientação é procurar um médico”.

 

Fonte: EBC

Comentários
Carregando