O racismo no Brasil é tema de documentário na Inglaterra. E ele é forte na Globo; assista

O jornal inglês “The Guardian” decidiu mostrar em forma de documentário que no carnaval também existe racismo e escolheu a ex-Globeleza Nayara Justino para ilustrá-lo, mostrando em imagens como uma mulher negra deixou de ser Globeleza por ser “negra demais”.

Nayara foi eleita Globeleza em 2013, mas logo começou a receber comentários racistas no Facebook e, pouco tempo depois, foi informada que não era mais a musa de sua vinheta do carnaval.

“Eu fiquei sabendo quando me ligaram e falaram ‘Você não vai ser mais [a Globeleza]. Muito obrigada, adoramos a sua participação’.” Segundo uma amiga, a emissora não explicou o motivo da decisão.

O documentário exibido pelo jornal mostra que o racismo não vem só dos brancos, mas também da própria comunidade negra e, para Nayara, essa é a pior parte. Atualmente ela é atriz da Record e continua sambando na quadra da Acadêmicos da Rocinha, no Rio.

Em 2015 outras globais também passaram por esse tipo de situação nas redes sociais e chegaram até a prestar queixa. Taís Araújo, Sheron Menezzes e Maju Coutinho não foram as primeiras e muito menos as últimas a passar por uma situação dessas.

Confira o documentário produzido pelo “The Guardian”.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário