Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

O rio Madeira baixou, mas a aflição não acabou!

0

O rio Madeira, em Porto Velho, começou a dar sinais reais de vazante durante o final de semana. O nível do rio marca 19,09m, baixando 25 centímetros em 24 horas, segundo a medição da Agência Nacional de Águas (ANA) neste domingo, 13. Ou seja: o rio baixa 10 centímetros a cada 12 horas.

Porém, a considerável vazante ainda não significa o fim da aflição para aqueles que precisam da BR-364 para transportar seus produtos. Apesar de a lâmina d’água ter baixado e muito nos trechos de Jaci-Paraná, Palmeiral, Nova Mutum e na região da Velha Mutum, os motoristas, especialmente de caminhões, terão agora o desafio de trafegar por um trecho de quase 40 quilômetros praticamente destruído pelas águas do rio Madeira.

O presidente da Acisa (Associação Comercial do Acre), Jurilande Aragão, comemorou a descida das águas, mas por outro lado lamenta porque a rodovia ainda não dará condições normais para tráfego.

Madeira_00

“É muito considerável essa baixa das águas, mas também agora há a preocupação com a BR. Acho que é preciso haver um controle da passagem de carros. A gente comemora porque a BR começa a aparecer, mas infelizmente há as conseqüências da cheia”, disse Jurilande Aragão.

O DNIT ainda não deu um parecer técnico sobre as condições da rodovia, o que deve fazer ainda esta semana com a vazante apresentada. Porém, informações dão conta de que a recuperação do trecho destruído pelas águas deve ser demorada, já que há um plano para não só recuperar como elevar o nível da rodovia.

O governo e a Acisa informaram que só no sábado passaram 71 caminhões pela BR-364 para o Acre, sendo 60 para Rio Branco, como vários produtos. Além de cargas para os distritos rondonienses de Nova Califórnia, Extrema e Vila Abunã.

MADEIRA_04

Números da travessia:

Rio Branco

– 01 carga de arroz, pesando 38 toneladas, para comercial QU.

-02 cargas de arroz, pesando 66 toneladas, para distribuidora    Karina.

– 01 carga de alimentos diversos,  pesando 27 toneladas,  para Araújo.

– 02 carga de açúcar,  pesando 42 toneladas,  para distribuidora Karina.

– 01 carga de isoma coca, pesando 65 toneladas,  para Coca Cola.

– 01 carga de feijão,  pesando 15 toneladas,  para Eco Acre.

– 01 carga de produtos de limpeza,  pesando 20 toneladas,  para Vou Transportes.

– 01 carga de queijo, pesando 12 toneladas, para Atacadão.

– 01 carga de motos, pesando 04 toneladas,  para Recol Motors.

– 01 carga de sal mineral, pesando 32 toneladas, para Agro Pecuária S.

– 01 carga de farelo de soja, pesando 32 toneladas, para granja.

– 01 caminhonete S10.

– 01 carga de frango, pesando 30 toneladas, para penitenciária.

– 01 carga de medicamentos, pesando  10 toneladas, para Hospital.

– 02 carga de ração para cachorro, pesando 64 toneladas, para Santista.

– 01 carga de garrafa pet, pesando 07 toneladas,  para Coca Cola.

– 01 carga de frango, pesando 31 toneladas,  para Frios Vilhena.

– 01 carga de equipamentos hospitalar, pesando 23 toneladas, para SAMU.

– 05 carga de refrigerantes,  pesando  158 toneladas,  para Coca Cola.

– 01 carga de alimentos diversos,  pesando 34 toneladas,  para Gubor.

– 01 carga de maracujá, pesando 08 toneladas,  para Só frutas.

– 01 carga de farinha de trigo,  pesando 32 toneladas,  para Miragina.

– 01 carga de sulfato de alumínio, pesando 30 toneladas, para Nutrisal.

– 01 carga de farinha de trigo, pesando 28 toneladas, para Transpedran.

– 01 carga de óleo de soja, pesando 13 toneladas, para Atacadão.

– 01 carga de colchões,  pesando 03 toneladas,  para hotéis Guapindaia.

– 01 carga de vergalhões, pesando 31 toneladas, para Gardal.

– 01 carga de óleo de soja, pesando 25 toneladas, para RB Alimentos.

– 01 carga de oxigênio,  pesando 12 toneladas,  para Oxiacre.

– 01 carga de tampico, pesando 12 toneladas,  para Rigores e Laranja LTDA.

– 01 carga de laranja,  pesando 14 toneladas,  para Rigores e Laranja LTDA.

– 01 carga de horti frutti, pesando 20 toneladas, para Araújo.

– 02 cargas de produtos higiênicos, pesando 17 toneladas,  para Araca suprimentos.

– 01 carga de leite em caixa, pesando 39 toneladas,  para Araújo.

– 01 carga de produtos diversos, pesando 06 toneladas,  para Mundo dos Plásticos.

– 01 carga de refrigerantes, pesando 30 toneladas,  para Ribel.

– 01 carga de alimentos diversos,  pesando 35 toneladas, para Centro norte.

– 01 carga de água e refrigerante, pesando 30 toneladas, para Ribel.

– 01 rolo compressor, para governo do Estado do Acre.

– 01 carga com duas maquinas pesadas, para governo do Estado do Acre.

– 01 carga de alimentos diversos, pesando 14 toneladas, para diversos mercados.

– 01 carga de diversos alimentos,  pesando 18 toneladas, para Transpotadora PVH.

– 01 carga de cimento, pesando 50 toneladas, JS Pacheco.

– 02 cargas de móveis,  pesando 37 toneladas, para hotel Hib’s.

– 01 carga de salgadinhos, pesando 06 toneladas, para CS dos Santos.

– 01 carga de farinha de trigo, pesando 27 toneladas, para distribuidora.

Karina.

– 03 cargas de óleo de soja, pesando 41 toneladas,  para Atacadão.

– 01 carga de açúcar,  pesando 19 toneladas, para eco Acre.

– 01 caminhao com 02 maquinas pesadas, para o governo do Estado do Acre.

ACRELÂNDIA:

– 01 carga de 32000 litros de gasolina, para Auto Posto Acrelândia.

BRASILÉIA:

– 03 cargas de farelo de soja, pesando  toneladas,  para Acre Aves.

CRUZEIRO DO SUL:

– 01 carga de açúcar,  pesando 15 toneladas,  para AS Cameli.

SENA MADUREIRA:

– 01 carro de passeio.

NOVA CALIFÓRNIA:

– 01 carro de passeio.

ABUNÃ:

– 01 carga de alimentos diversos, pesando 17 toneladas,  para vários mercados.

EXTREMA:

– 02 carros de passeio.

VISTA ALEGRE:

– 01 carga de gás GLP, pesando 18 toneladas,  para ES Damaceno distribuidora.

Total de toneladas de alimentos e produtos que passaram para o Estado do Acre:

– arroz foram 104 toneladas.

– alimentos diversos foram 128 toneladas.

– açúcar foram 42 toneladas.

– insumo de coca foram 65 toneladas.

– feijão foram 15 toneladas.

– produtos diversos foram 26 toneladas.

– queijo foram 12 toneladas.

– motos foram 04 toneladas.

– sal mineral foram 32 toneladas.

– farelo de soja foram 138 toneladas.

– frango foram 61 toneladas.

– medicamentos foram 10 toneladas.

– ração para cachorro foram 64 toneladas.

– garrafa pet foram 07 toneladas.

– equipamentos hospitalar foram 23 toneladas.

– refrigerantes foram 189 toneladas.

– maracujá foram 08 toneladas.

– farinha de trigo foram 127 toneladas.

– sulfato de alumínio foram 30 toneladas.

– óleo de soja foram 79 toneladas.

– colchões foram 03 toneladas.

– vergalhões foram 31 toneladas.

– moveis foram 37 toneladas.

– água e refrigerantes foram 30 toneladas.

– cimento foram 50 toneladas.

– salgadinhos foram 06 toneladas.

– gás GLP foram 18 toneladas.

Luciano Tavares – www.ac24horas.com

Comentários
Carregando