ONG da bósnia alerta usuários do Pokémon Go para campos minados

Mais de 2% do território da Bósnia-Herzegovina continuam minados

Segundo organização, há relatos de pessoas que entram em áreas com minas para caçar pokémons. Cerca de 2% do território da Bósnia-Herzegovina continua minado, passados 20 anos do fim da guerra.

Uma ONG da Bósnia alertou nesta terça-feira (19/07) os usuários do jogo de realidade aumentada Pokémon Go sobre os riscos de entrar em campos minados enquanto caçam pokémons no celular. “Pedimos aos cidadãos que respeitem os sinais de perigo de minas instaladas e que não entrem em áreas que desconhecem”, informou a ONG Posavina bez mina (Posavina sem minas) em sua conta no Facebook.

A ONG noticiou que “há casos de usuários do aplicativo Pokémon Go que entram em áreas de risco ou duvidosas para buscar algum pokémon”.

Mais de 2% do território da Bósnia-Herzegovina continuam minados, mesmo 20 anos depois do fim da Guerra da Bósnia, que durou de 1992 e 1995. Explosões nos campos minados já atingiram 1.739 pessoas e causaram 606 mortes desde o início dos trabalhos de desativação das minas, que começaram em 1996 e avançam lentamente.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário