Ônibus articulados podem ser lorota de Nazif

Agradecimentos

Por dever de ofício tenho que agradecer aos leitores advogados que acolheram o pedido na coluna passada de votar na chapa 10, liderada por Andrey Cavalcanti. Foi uma vitória da OAB-RO retumbante. Agora, mãos à obra!

Tetas

Repercutiu nos meios políticos a forma direta e dura pela qual o governador Confúcio Moura (PMDB) utilizou para desabafar sobre a pressão sofrida com pedidos de nomeações em cargos comissionados. Embora a forma não tenha sido a mais adequada para quem se reelegeu com uma mobilização enorme desses servidores, o que o governador escreveu é a mais pura verdade.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Pressão

A regra nos executivos estaduais, municipais e legislativos sempre foi nomeação desses cargos de confiança por indicação (pressão) política sem as referências meritórias. Esta mazela por aqui vem desde o descobrimento quando Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil, teria pedido um emprego para o genro ao rei de Portugal, Dom Manuel, em 1º de maio de 1500. Apesar de o nepotismo sofrer contrição legal, a forma do pedido de nomeações continua a mesma. Haja pressão.

Desejo

O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho, está propenso a deixar o PP para migrar ao ninho do PSDB. É uma mudança que exigirá muitos ajustes para quem possui a ambição de disputar o Governo de Rondônia. Aliás, todos que sentam na cadeira de presidente do Legislativo são picados por este desejo, apenas um logrou êxito. Ainda assim encerrou a carreira.

Lorota

Um empresário do ramo do transporte anunciou a aquisição de ônibus articulados, com estrutura moderna para melhorar a rede de transportes coletivos da capital. O curioso é que o prefeito, interessado nos dividendos políticos da melhoria, ficou quieto sobre esses ônibus. Espero que esta suposta melhora não seja mais uma lorota da administração Mauro Nazif. A ver!

Multa

O setor de maior eficiência na administração municipal de Porto Velho é o de multa. Em menos de uma semana conseguiram instalar com eficiência um redutor de velocidade na Avenida Imigrantes, perto da rotatória inacabada que dá acesso à Avenida Lauro Sodré. Nos principais sinais da cidade a prefeitura colocou três guardas (um contingente exagerado) para lavrar as multas e garantir uma boa arrecadação de final de ano à ‘viúva’.

Golpe baixo

Há uma disputa renhida nos bastidores entre vários grupos políticos com o Governo do Estado pela indicação do novo superintendente do Sebrae. Dois nomes carimbados impostos pelo governador foram rifados pelo órgão nacional e, um terceiro, que está limpando as gavetas no Palácio, começa a ser gestado. Mas há vetos. A disputa pelo SEBRAE promete desdobramentos futuros, pois o governo anda chutando abaixo da cintura os concorrentes.

Extorsão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou o reajuste anual médio na tarifa de energia elétrica aplicada em Rondônia de 13,41%. Esse reajuste é válido a partir de segunda-feira (30) e sua influência no valor das contas se dará de forma gradativa e proporcional aos dias de consumo a partir dessa data base. Na medida em que o governo federal aumenta a energia elétrica, aumenta também a indignação da população com a majoração das tarifas públicas e destroça o que ainda resta de aprovação da governante.

Futricas

O ex-senador e ex-ministro Jorge Bornhausen, fiel aliado quando FHC governava, está “P” da vida com o livro lançado pelo ex-presidente sobre as memórias de governo. É possível que Bornhausen tenha se identificado com algum episódio narrado no livro, visto que considerou uma obra de futricas e disse que o autor se “apequenou”. Quem leu a obra (este cabeça chata vai ler neste final de semana), gostou!

Incredulidade

Quem publicou mais um livro foi o médico José Odair Ferrari, lançado mês passado. A obra ficcional divaga entre a crença religiosa e a razão. Além de constar uma dose da incredulidade do menino do interior paulista de formação cristã que se esmera para esconder o medo da morte e ora todas as vezes que o paciente parte. O livro é uma boa provocação a crédulos e incrédulos. Recomendo.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

1 thought on “Ônibus articulados podem ser lorota de Nazif

Deixe uma resposta