fbpx
Operação Zagan da PF investiga fraudes e prende 35 pessoas

A Polícia Federal (PF) desencadeou a Operação Zagan nesta quarta-feira e os agentes da PF estão cumprindo 32 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimentos comerciais por toda a cidade. Cumprem também 23 mandados de prisão temporária e 12 mandados de prisão preventiva.

Os agentes da PF foram em diversos condomínios de luxo, além de empresas que estariam envolvidas com a falsificação de dinheiro. Até o momento foram confirmadas as prisões de Mário Neto, filho do ex-senador e empresário Mário Calixto, que está refugiado na Bolívia após ter fugido de um hospital de Porto Velho quando cumpria pena e um outro membro da família Calixto, que, segundo informaram os advogados, teria problemas mentais. Acredita-se que seus documentos possam ter sido usados em alguma fraude.

Também foram expedidos mandados de busca para diversas empresas que atuaram no esquema, entre as empresas está a Porto Velho Telecom, situada na Avenida Campos Sales e também na loja de suplemento Natuvida, localizada na Avenida Campos Sales com a Rua Almirante Barroso, centro da Capital. Um escritório de advocacia, situado na Avenida Dom Pedro II também foi alvo de buscas.

Informações desencontradas falavam sobre a fraude nos precatórios do TRT, mas a PF não confirmou, informando apenas que trata-se de falsificação de cédulas.

 

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta