fbpx
Operador de máquinas é preso acusado de estuprar suas três netas

Todas as vítimas são netas da companheira do homem, em Goianésia

Um operador de máquinas, de 36 anos, foi preso suspeito de estuprar três crianças, de 2, 4 e 8 anos, em Goianésia, na região central de Goiás. Segundo a Polícia Civil, as vítimas são netas da companheira do homem. Além dos abusos, ele ainda vai responder por exibir filmes pornográficos e cometer atos libidinosos na frente delas e de outros três menores da mesma família.

A delegada Poliana Bérgamo, responsável pelo caso na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goianésia, diz que o operador de máquinas começou a ser investigado no fim do mês passado, depois que a mãe de uma das vítimas desconfiou da postura do suspeito.

“Essa mulher é filha da senhora que vivia com o homem, ou seja, enteada dele. Ela foi até a residência deles e, quando tentou assistir televisão, percebeu que alguns canais estavam bloqueados. Foi quando uma das crianças disse que o homem tinha lhe dado a senha e colocou em um dos canais que ele costumava assistir na frente dos menores. Aí era um canal de conteúdo pornográfico. Ela nos procurou e fez uma denúncia”, relatou a delegada.

Segundo Poliana, a partir daí foi descoberto o estupro contra a garota de 8 anos, ocorrido no último dia 27. “A menina negou no início ter sido estuprada, disse que ele apenas a tocou, mas exames comprovaram que houve a conjunção carnal. Depois disso, ela revelou tudo com riqueza de detalhes e afirmou que não tinha contado antes, pois o homem a tinha ameaçado de morte”, contou.

Além da menina, as outras duas crianças, de 2 e 4 anos, também relataram que tinham sido abusadas. “No caso delas não houve a conjunção carnal, mas as elas apresentavam lesões e, inclusive, processos inflamatórios nas regiões genitais. Assim, também foi configurado o crime de estupro de vulnerável contra elas”, ressaltou.

A delegada explicou, ainda, que além das três vítimas, outras três crianças disseram que o operador de máquinas costumava colocar vídeos pornográficos para que elas assistissem, enquanto praticava atos libidinosos. “Segundo elas, essas condutas ocorriam desde dezembro do ano passado, apesar de que o homem morava com a avó das vítimas há 1 ano e meio. Ela não tinha conhecimento dos atos praticados pelo companheiro”, disse a delegada.

Após reunir as provas necessárias, foi pedida a prisão preventiva do homem. Ela foi acatada e ele foi preso na última sexta-feira (3). Desde então, segue à disposição da Justiça.

Poliana diz que o inquérito já foi concluído e remetido ao Poder Judiciário. “Ele foi indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável, satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente e por induzir acesso à criança de material pornográfico. Se condenado, pode pegar de 26 a 84 anos de prisão”, concluiu a delegada.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta