Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Pai é suspeito de dopar e estuprar a filha de 14 anos, em Minas

Menina de 14 anos disse ter ficado sonolenta após ingerir um copo de refrigerante oferecido pelo suspeito; quando ela acordou, estava com a saia levantada e havia esperma em sua barriga

0

Um carroceiro de 48 anos foi preso em flagrante na noite de domingo (29) sob suspeita de ter dopado a própria filha, de 14 anos, para poder estuprá-la, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O suspeito está preso na Delegacia de Plantão da cidade. A adolescente contou ao delegado Marcos Vinícius Martins que estava em casa com o pai e uma irmã de 5 anos, por volta das 21h, quando o homem ofereceu um copo de refrigerante. Após consumir a bebida, a menina passou a se sentir grogue e acabou dormindo pouco depois.

Entretanto, ainda de acordo com a vítima, antes de cair no sono ela conseguiu ver o pai beijando os seus seios e fazendo sexo oral nela. Quando acordou, a adolescente percebeu que estava com o vestido levantado e que havia esperma sobre a sua barriga.

Após recuperar a consciência, a vítima disse para o pai que iria à igreja, mas foi até a casa da irmã que mora no mesmo lote para tomar um banho. Em seguida ela foi para a casa de parentes, no bairro Primeiro de Maio, na região Norte de BH, onde, após ser indagada pelos familiares que notaram o seu semblante triste, confessou o abuso e eles acionaram a Polícia Militar (PM).

Diante da denúncia da adolescente, a PM foi até a casa onde o estupro teria ocorrido, encontrando o pai da menina deitado. Ele recebeu voz de prisão em flagrante, mas acabou entrando em luta corporal com os policiais para tentar fugir, chegando inclusive a fraturar o dedo anelar de um dos militares que atendiam a ocorrência,

De acordo com a PM, foi necessário o uso de força para cessar a resistência do carroceiro. Após a prisão, os dois militares feridos precisaram ser encaminhados para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Vespasiano.

Já a adolescente estuprada foi encaminhada para o Hospital Odilon Behrens, na capital, onde recebeu atendimento e foi liberada em seguida. Ela também será encaminhada ao Instituto Médico-Legal (IML) para passar pelo exame de corpo de delito.

Abusos aconteciam há 2 anos

Na delegacia, a adolescente relatou que já vinha sendo abusada pelo pai há pelo menos dois, sendo que ele praticava sexo oral nela e a ameaçava de morte caso denunciasse para a mãe. Ela disse ainda que o homem tentou a conjunção carnal diversas vezes, mas não conseguiu.

Os investigadores da PC irão até a casa da família para recolher o vestido que ela usava no momento do estupro, para tentar encontrar material genético do pai, para comprovar o estupro. Além disso, o objetivo é tentar coletar amostras do refrigerante usado para dopar a menor.

O suspeito negou o crime. Na sua versão, ele teria batido na filha por ela ficar muito tempo na rua e, como vingança, a filha teria inventado o abuso. O carroceiro também confirmou que tomou meia garrafa de cachaça no dia.

O suspeito tem várias passagens pela polícia, como por um homicídio em 1989 e uma lesão corporal, registrada em 2016. O pai da vítima será autuado por estupro e permanecerá preso, à disposição da Justiça.  O laudo do exame do IML ficará pronto em dez dias.

Comentários
Carregando