Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Pais deixaram menino de 11 anos dormir em cela de estuprador; e você preocupado com o “homem nu” do MAM

Caso chocou comunidade internacional e chama atenção pelo descaso das autoridades brasileiras

0

Não fosse o barulho criado por outros detentos, o caso do menino de 11 anos deixado em uma cela com um  estuprador de 65 anos teria passado “batido” pela sociedade. A situação bizarra, para dizer o mínimo, aconteceu no município de Altos, cidade a 42 quilômetros de Teresina, na penitenciária agrícola Major César Oliveira e está sendo investigado pela Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos do Piauí.

De acordo com o que foi apurado até o momento, numa versão mal contada que só gringo acredita, os pais do menino foram até a colônia penal para “visitar o amigo” que está preso por estupro de vulnerável (dois casos). Foram a pé, ficaram cansados e resolveram largar a criança na cela para “voltar no dia seguinte”.

O sindicato dos agentes penitenciários diz que o menino deitou com o detento e teve suas partes íntimas tocadas pela criança e um exame de corpo de delito realizado no Instituto de Medicina Legal (IML), constatou conjunção carnal. O menino, claro, nega e tenta isentar os pais, alegando que ele quis ficar na cela “assistindo televisão”. É importante levar em consideração que essa criança vive em condição de vulnerabilidade social, e muito provavelmente já deve ter sido molestado em outras ocasiões. O pai também já foi preso sob acusação de estupro.

Mas o que chama a atenção, de fato, é a total falta de controle por parte dos servidores que trabalham na unidade. Como uma criança entra e não sai de uma colônia penal? Não existe absolutamente nenhuma justificativa plausível para uma aberração desse tamanho.

Sem juízo de valores ou defesa de bandeiras, a sociedade vem se preocupando com exposições de homens nus ou desenhos que “incentivam a pedofilia”, que são acessadas por crianças socialmente privilegiadas e esquecemos do principal, das crianças e adolescentes em situação de total vulnerabilidade social.

Criança que frequenta o MAM ou galerias de bancos não estão em risco, e claro, particularmente não concordo que isso possa ser considerado uma “exposição cultural livre”, deveria sim ter uma classificação etária e isso é facilmente solucionável. Já as que são deixadas pelos próprios pais em cadeias para dormir com estupradores, essas sim, terão problemas o resto de suas vidas. E esse é um problema que dificilmente será resolvido.

Comentários
Carregando