Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Papa reza em Auschwitz por vítimas do extermínio nazista

0

Francisco entrou a pé e atravessou sozinho e em silêncio a placa da entrada

O Papa Francisco prestou uma emocionada homenagem às vítimas do nazismo com uma visita, nesta sexta-feira (29), ao campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, onde percorreu em silêncio o local onde mais de 1 milhão de pessoas, em sua imensa maioria judeus, foram assassinadas.

Durante a visita de quase duas horas, o Papa não pronunciará discursos e se encontrará com dez sobreviventes destes campos e 25 “Justos das Nações”, as pessoas que salvaram judeus. Trata-se do terceiro pontífice que visita Auschwitz depois do polonês João Paulo II em 1979 e do alemão Bento XVI em 2006.

Francisco chegou de helicóptero a Auschwitz procedente da Cracóvia, cidade onde pernoita desde que chegou na quarta-feira à Polônia para uma visita de cinco dias.

O Papa argentino entrou a pé e atravessou sozinho e em silêncio a placa da entrada, tristemente famosa pelo lema “Arbeit macht frei” (O trabalho liberta), com o qual os nazistas recebiam os deportados. Entre os presentes figurava o violinista Henela Niwiska, de 101 anos, sobrevivente do extermínio.

Francisco rezará na cela subterrânea onde morreu o santo polonês Maximiliano Kolbe, franciscano como ele, e assinará posteriormente o livro de homenagem. Serão suas únicas palavras no campo, informou o porta-voz papal.

O pontífice latino-americano também visitará o campo de extermínio de Birkenau-Auschwitz II, onde a maior parte das vítimas morreu em quarto fornos crematórios e onde as mulheres estavam localizadas.

Com um canto em hebraico e polonês será concluída a visita, que deverá durar duas horas e que conta com a participação de uma delegação da comunidade judaica polonesa de 30 pessoas, assim como com a primeira-ministra polonesa Beata Szydlo.

Comentários
Carregando