Papai Noel de shopping é suspeito de assassinatos em série no Canadá

Bruce McArthur, um paisagista de 66 anos e principal suspeito de uma série de assassinatos contra membros da comunidade LGBT de Toronto, no Canadá, trabalhava como Papai Noel em um shopping da cidade, segundo informações da CNN e confirmadas pelo próprio Agincourt Mall.

De acordo com o comunicado do shopping, “McArthur foi contratado por meio de uma companhia de administração de eventos que providencia vários tipos de atrações na região metropolitana de Toronto”. O estabelecimento ainda afirma que “não há incidentes registrados por clientes, lojas ou funcionários da época em que ele trabalhou no shopping”.

O caso de McArthur chocou a cidade canadense após a sua prisão em 18 de janeiro, acusado de matar dois homens, de 43 e 44 anos. Porém, desde então, a investigação só cresceu e aponta para um assassino em série, já que, dias depois, a acusação contra ele já havia subido para cinco assassinatos de primeiro grau.

Já na semana passada, pedaços de pelo menos seis corpos diferentes foram encontrados em vasos de plantas de uma casa em que o paisagista trabalhava. Suspeita-se de que todas as vítimas eram membros da comunidade gay de Toronto.

“Está ficando cada vez maior e conseguimos mais recursos à medida que avançamos. Devemos ter uma longa investigação pela frente”, afirmou o detetive responsável pelo caso, Hank Idsinga, ao The Guardian. Ele ainda confirma que mais acusações devem surgir contra o suspeito de 66 anos.

O modo de operar do assassino ainda não está claro, mas suspeita-se que ele encontrava suas vítimas em aplicativos de encontros gays. Como ele ainda viajava a trabalho, a polícia de Toronto conta com a contribuição de outras forças policiais no Canadá e até em outros países, segundo o detetive.

“Nós estendemos nossas condolências às famílias e amigos das vítimas destes crimes horrendos”, conclui o comunicado do shopping em que McArthur serviu como Papai Noel.

Fonte: O Estado de S. Paulo

News Reporter

Deixe uma resposta