fbpx
Para deputado, crise da JBS abre novas oportunidades para pecuária em RO

Municípios podem aderir ao SISBI-POA do Ministério da Agricultura e ampliar exportações. Entenda

Os pecuaristas de Rondônia estão vivendo um dilema, temem vender sua produção à prazo para a JBS, e correm o risco de não receber devido a um colapso da empresa, que está no olho do furacão da crise política brasileira, ou vendem à vista, com preço reduzido que “na ponta do lápis” não cobre as despesas e nem deixa margem de lucro.

Como “terceira via”, muitos estão deixando os animais no pasto, na expectativa que a crise amenize ou que surja algo novo no horizonte. E a solução, de acordo com o deputado federal Luiz Cláudio (PR) pode vir através dos municípios.

O parlamentar explicou à PAINEL POLÍTICO nesta quarta-feira, que Porto Velho deverá ser o primeiro município do Estado a fazer parte do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), que faz parte do Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária (SUASA), que padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar.

Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios podem solicitar a equivalência dos seus Serviços de Inspeção com o Serviço Coordenador do SISBI. Para obtê-la, é necessário comprovar que têm condições de avaliar a qualidade e a inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério da Agricultura.

Os requisitos e demais procedimentos necessários para a adesão ao SISBI-POA já foram definidos pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Também foram instituídos gestores estaduais para atuarem como técnicos de referência junto às Superintendências Federais de Agricultura (SFA), responsáveis pela divulgação e orientação aos serviços de inspeção interessados na adesão ao sistema.

Luiz Cláudio explicou que no caso de Porto Velho, com a crise da JBS, algumas plantas vão ser reativadas e outras serão abertas. Ele citou como exemplo o frigorífico de Abunã que já possui SIF) e pertencia à JBS mas foi vendido para outro grupo, “Porto Velho tem hoje dois frigoríficos registrados e mais três serão reabertos. Com a integração ao sistema, todos poderão exportar seus produtos para outros estados e até para outros países já que o sistema permite um controle sobre a qualidade de produção”, explicou o parlamentar.

Luiz, que já foi secretário de Agricultura do Estado, explicou que a integração também vai resolver o problema do preço, “e é isso que importa ao produtor, que o valor possa cobrir as despesas e ainda dar uma margem de lucro”.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta