Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Para Léo Moraes, “Nazif é o pior prefeito da história de Porto Velho”

0

Em entrevista ao PAINEL POLÍTICO, deputado também falou sobre redução da maioridade penal e seu trabalho na assembleia

O deputado estadual Léo Moraes, esteve em PAINEL POLÍTICO e aproveitou a visita para falar sobre diversos assuntos, entre eles, a redução da maioridade penal, impeachment da Dilma, gestão municipal e estadual, e sobre os projetos desenvolvidos por ele na Assembleia Legislativa de Rondônia.  

Leonardo Barreto de Moraes, mais conhecido por Léo Moraes, nasceu em 11 de janeiro 1984,  formado em Direito pela Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Filho de Paulo Moraes,que já foi vereador, deputado estadual e Secretário de Segurança Pública de Rondônia e Sandra Moraes, ex-vereadora que já chegou a ocupar a Presidência da Câmara Municipal de Porto Velho.

Filiado ao  Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), conquistou seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Porto Velho, em 2012, eleito com 2.300 votos, tornou-se líder da bancada do seu partido. Em 2014 candidatou-se a Deputado Estadual, sendo eleito com 10.275 votos. Votos oriundo da Capital Rondoniense, com a maior expressão de votos por Porto Velho.

PAINEL POLITICO: Você é a favor ou contra a redução da maioridade penal?
Léo Moraes: Eu sou contra a redução da maioridade penal, apesar da maioria da população ser a favor, eu prefiro ir na contra mão de tudo isso porque eu tenho certeza que um dia a opinião publica vai se inverter de lado. Certamente reduzir a maioridade penal não vai diminuir a quantidade de crimes. 

PAINEL POLITICO: Deputado, você renunciou o auxilio moradia para doar para associações beneficentes, como está sendo investido essas doações?
Léo Moraes: Está sendo doado, inclusive estive hoje na doação de 2 meses para a academia de policia, para que eles comprem os aparelhos de ar condicionado e iniciem o curso de formação.

PAINEL POLITICO: Quais tem sido as suas propostas?
Léo Moraes: Eu estou trabalhando na verdade na conclusão de um projeito de lei que tira a cobrança do  Imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços (ICMS) da energia elétrica. É um assunto problematico e tem afligido todos os rondonienses. Essa lei vai tirar o ICMS que é um imposto que se cobra da bandeira vermelha para colocar na bandeira verde, para tentar diminuir a tarifa da energia elétrica.

PAINEL POLITICO: Como a Assembleia Legislativa esta conduzindo a questão dos presídios?
Léo Moraes: A assembleia tem um papel de fiscalizar o cumprimento das leis, e eu na condição de presidente da comissão de direitos humanos já convoquei várias vezes o secretário para que ele de os esclarecimentos devidos. A SEJUS pra mim é um dos problemas mais serio que nós temos de gestão. O secretário até hoje não deu conta do recado e não conhece a realidade do sistema prisional porque não anda por lá, é um secretário de gabinete, que gosta do acolchoado da cadeira. Eu promovi uma audiência publica, e convoquei o secretário. Eu escrevi um termo de compromisso, ele assinou que em 60 dias ele vai apresentar a minuta de planos e cargos de carreira dos servidores, que é um grande avanço.  

PAINEL POLITICO: Como funciona a Comissão dos Direitos Humanos e Cidadania da ALE/RO?  

Léo Moraes: Nos encontramos semanalmente, porém as diligencias são constatantes. Recebo denuncias de toda a comunidade e todos os dias, qualquer pessoa pode fazer uma denúncia de qualquer ilegalidade ou arbitrariedade e entregar na Assembléia Legislativa. Hoje mesmo recebi uma denuncia de um grupo de Portadores de Necessidades Físicas em relação a falta de acessibilide dos prédios públicos como: Prefeitura, INSS e até mesmo contra o Tribunal de Justiça do nosso Estado, após o recebimento destas reclamações fazemos as diligencias e encaminhamos oficios com as devidas recomendações.

PAINEL POLITICO: Léo como funciona o método APAC?

Léo Moraes: A  Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) mantém os presos da mais alta periculosidade ocupados, trabalhando e estudando. As proprias empresas e industrias adentram nos presídios gerando renda, então eles trabalham e geram renda, eles ocupam o tempo e diminuem a pena.  

PAINEL POLITICO: Mas não seria perigoso para a população?

Léo Moraes: Não, hoje além dos estudos a pratica mostra que não. O índice de crimes, e de ocorrência no método APAC é muito menor do que um presidio convencional. Temos que falar de justiça e não de vingança. O delinquente, marginal, vai voltar para sociedade, então ele pode voltar muito pior, ou muito melhor, cabe a nós estabelecer qual a melhor politica publica do sistema carcerário para o Brasil.

PAINEL POLITICO: A Comissão Especial do Estatuto da Família aprovou recentemente  definição de família apenas como união entre homem e mulher, o que você acha ?

Léo Moraes: Eu acho que o significado de família é muito mais abrangente do que isso, acho que isso é limitar os valores e sentimentos das pessoas. Família é quem presta o amor tenha o laço sanguino ou não, então eu prefiro superar esse tipo de visão.

PAINEL POLITICO: Nas próximas eleições você pretende se candidatar a prefeito?

Léo Moraes: Eu sou deputado estadual, trabalho com muito afinco, muita dedicação, em regime integral, quem me conhece sabe disso, porém o tempo vai dizer se por ventura as pessoas, a população reconhecer um belo trabalho e pensar que eu tenho um perfil para tal. Eu não me afugento, não me acovardo, pois não faz parte do meu perfil. Eu nunca fiz isso na minha vida, então não vai ser agora, ainda mais eu que sou daqui, tenho 31 anos de Porto Velho, e o que eu puder fazer pra tirar Porto Velho dessa inoperância, dessa feiura, desse descaso, eu vou fazer pode ter certeza. Eu penso muito em ajudar Porto Velho se é como deputado bem, se é como prefeito melhor ainda, desde que eu tenha equipe. Eu gostaria sim, é um cargo de grande responsabilidade e ele tem a caneta na mão para fazer as mudanças necessárias.

PAINEL POLITICO: Como você vê a atual gestão do nosso prefeito Mauro Nazif?

Léo Moraes: Desde que me entendo por gente, o prefeito atual me parece ser o pior gestor da história de Porto Velho, com maior índice de rejeição e reprovação. Mesmo tendo um governo estadual que está dando atenção a capital. Mas ainda assim, o prefeito é muito ruim, a sua equipe é muito fraca, os seus parentes que estão lá dentro são horríveis, e muitos deles só pensam só seu próprio umbigo.

PAINEL POLITICO: Como você vê a gestão de Confúcio Moura?

Léo Moraes: A gestão do governador tem muito que melhorar, não tenho dúvidas que a pessoa do Confúcio é um sujeito inovador, ele é empreendedor, as pouquíssimas vezes que pude conversar com ele a discussão é num nível elevado, porém eu ainda acho que está patinando e pode melhorar muito. Se as pessoas pelo menos fizessem o que ele manda, as coisas já seriam bem melhores, mas muitas vezes falta comando do próprio governador. Mas para Porto Velho ele ainda tem ajudado muito.

PAINEL POLITICO:  E sobre a questão do impeachment da Dilma, você concorda, ou discorda?

Léo Moraes: Eu acho que a Dilma tem feito um mal muito grande ao Brasil, eu tenho certeza que ela está em um momento muito delicado, pois ela perdeu a base popular, perdeu o controle financeiro, e perdeu também o apoio politico, então quando ela perde tudo isso, caminha para um final trágico. Mas hoje eu não enxergo basamento legal para cassar a presidente.

Comentários
Carregando