Partido de López critica acordo entre oposição e Maduro

O VP quer que o Parlamento retome julgamento contra Maduro

O Voluntad Popular (VP), partido fundado pelo líder oposicionista venezuelano atualmente preso Leopoldo López, criticou os acordos realizados entre o governo e a coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) do último sábado, dia 14, mediadas pela União das Nações Sul-americanas (Unasul) e pelo Vaticano desde 30 de outubro.

Em um comunicado, a legenda afirma que o processo de diálogo entre governo e oposição está sendo “ineficaz” e que a “principal aspiração do povo venezuelano” que, segundo a nota, é “eleger um novo governo”, ainda não foi alcançada. Por isso, o partido de López pediu para que a Assembleia Nacional retome o processo a favor do referendo constitucional contra o governo de Nicolás Maduro e reabra mais uma vez o “julgamento político” contra o mandatário venezuelano e, com ele, a possibilidade da eleição de um novo presidente.

Esse processo foi suspenso pela maioria da oposição como “um gesto de boa vontade”, segundo o VP, da MUD para que as negociações com o governo pudessem avançar. Além disso, na nota, o partido disse que a coalizão não é culpada pela crise econômica pela qual a Venezuela está passando, “como os acordos pretendem fazer acreditar (…) para encobrir a corrupção e a ineficiência do governo”. O verdadeiro e único culpado, para a legenda, é Maduro. E por fim, o partido também propôs “inundar as ruas de pessoas exercendo seu direito constitucional em protesto até que se consiga, através da pressão popular, a mudança desejada”, que é a de tirar o chavista do poder.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário