Paty Paulista, preso da Operação Detalhe, teve Habeas Corpus negado pelo TJ

Paty Paulista, Preso na Operação Detalhe do Ministério Público do Estado de Rondônia, acusado de ser parte integrante de uma organização criminosa instalada na Prefeitura e na Câmara de Cacoal, para desviar recursos públicos (especialmente da área de saúde) e fazer transações ilegais com terrenos no município, teve seu pedido de Habeas Corpus negado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia.

Após o Tribunal ter concedido HC ao pedido de Gilberto Muniz Pereira, o GIGI, em razão de suas peculiaridades específicas no dia 09-07-2015, a defesa de Emílio Júnior Mancuso de Almeida, o Paty Paulista, impetrou Habeas Corpus com pedido de extensão da decisão anterior da 1ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, que concedeu o único Habeas Corpus da Operação Detalhe. Entretanto teve seu pedido denegado.

No despacho, o Desembargador Gilberto Barbosa, afirma que Paty Paulista não detêm as mesmas peculiaridades de GIGI:

“É o relatório. Decido. Em que pese a semelhança dos motivos das prisões de um e de outro, não se pode estender a citada decisão de liberdade ao postulante, pois, no acórdão trazido à colação foram consideradas peculiaridades específicas e que se referem tão somente a Gilberto Pereira”.

A instrução criminal da Operação Detalhes começa na próxima segunda-feira (27) na 1º Vara Criminal de Cacoal.

A defesa de Gilberto Muniz Pereira, o único a ter Habeas Corpus deferido na  Operação Detalhe, é patrocinado pela banca Cavalcante & Matos Advogados Associados.

 

PATY PAULISTA PATY PAULISTA1

 

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta