Paulo Paim cobra discussão aprofundada da proposta de reforma da Previdência

O senador Paulo Paim (PT-RS) cobrou uma discussão aprofundada da proposta de reforma da Previdência, nos mesmos moldes dos debates que ocorreram em relação ao projeto que regulamenta a terceirização da mão de obra.

Ele adiantou que serão realizados encontros estaduais para discutir questões polêmicas da reforma, como a idade mínima de 65 anos para que homens e mulheres se aposentem.

Paulo Paim alertou, no entanto, que essa idade mínima pode ser alterada se houver elevação da expectativa de vida da população, como previsto na proposta do governo.

– Essa que eu chamo maldita reforma da Previdência não é boa para ninguém e, inclusive, vai levar a Previdência à falência. Vocês acham que brasileiro é burro? Como é que eu vou contribuir se eu que eu não vou me aposentar? Vale à pena eu contribuir a vida toda, com parte do meu salário, para depois não me aposentar? Claro que não! – afirmou o senador.

PEC 55

Paulo Paim disse ainda esperar que o governo cumpra a promessa de não prejudicar investimentos em saúde e educação e de manter a política de valorização do salário mínimo, após a aprovação da PEC 55/2016, que limita os gastos públicos.

Paim lembrou que o governo garantiu isso, por meio dos senadores que o apoiam, durante a votação em segundo turno da PEC, nesta terça-feira (13).

– Quem viver, verá. Eu virei à tribuna e direi quem mentiu. Oxalá, eu esteja certo, que eles não tenham mentido. Nós vamos cobrar. vamos exigir, tanto da Mesa [do Senado], como também do governo, dos seus líderes, que mantenham a palavra empenhada – disse Paim.

Fonte: agenciasenado

News Reporter

Deixe uma resposta