Pedidos de falência encerram o ano com alta de 12,2%

In Economia
Pedidos de recuperação judicial têm alta de 4,2%, diz Serasa

Crescimento dos pedidos de recuperação judicial foi de 49,4%.

Os pedidos de falência encerraram o ano com alta de 12,2% no acumulado de 2016 em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados da Boa Vista Serviços S/A. Em dezembro, o número de pedidos de falências recuou 7% comparado a novembro e aumentou 19,2% em relação ao mesmo mês de 2015.

No acumulado do ano, as falências decretadas subiram 14,7% em relação ao ano anterior. Já na comparação interanual aumentaram 66,7% e comparadas a novembro de 2016, diminuíram 11,2%. Os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas terminaram o ano com crescimento de 49,4% e 59,4%, respectivamente.

A tabela abaixo resume os dados.

Seguindo a tendência esperada pela Boa Vista Serviços S/A, mesmo com a leve desaceleração apresentada nos últimos meses, os indicadores de solvência encerraram maiores em 2016 do que os registrados em 2015. A redução da atividade econômica somada aos elevados custos, à restrição e ao encarecimento do crédito, dificultaram a geração de caixa e agravaram a situação das empresas que já não vinham bem desde 2015. Neste ano, devem apresentar sinais de melhoria com um possível avanço dos indicadores macroeconômicos.

Distribuição das falências e recuperações judiciais por porte

As pequenas empresas, por exemplo, representam cerca de 86% dos pedidos de falências e 94% das falências decretadas. Tanto nos pedidos de recuperação judicial como nas recuperações judiciais deferidas, elas também correspondem ao maior percentual, com 93% dos casos.

A seguinte tabela mostra como estão distribuídas as falências e recuperações judiciais por porte de empresa em 2016, a partir dos critérios adotados pelo BNDES.

Distribuição das falências e recuperações judiciais por setor

Na divisão por setor da economia, o setor de Serviços foi o que representou o maior percentual nos pedidos de falência (39%), seguido pelo Industrial (37%) e do Comércio (24%). Em termos de crescimento, o setor industrial foi o que mais aumentou nos valores acumulados no ano comparado a 2015, com alta de 14,2%. Mantida base de comparação, o Comércio obteve aumento de 12,5% nos pedidos de falência, enquanto o setor de Serviços cresceu 10,1%.

A tabela abaixo apresenta o resumo dos dados apresentados:

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Produção de alimentos e até de celulares pode reduzir reservas de água

Produção de alimentos e até de celulares pode reduzir reservas de água

Espalhe essa informação Criação de apenas um smartphone consome cerca de 12,7 mil litros de água, o equivalente a

Read More...
Sem Lula, PT cogita Gleisi Hoffmann para presidir o partido

Sem Lula, PT cogita Gleisi Hoffmann para presidir o partido

Espalhe essa informação A corrente está dividida entre os grupos que apoiam o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha ou

Read More...
Fantasiado de ‘Coringa’, homem é preso nos Estados Unidos

Fantasiado de ‘Coringa’, homem é preso nos Estados Unidos

Espalhe essa informação Lei do estado de Virgnia proíbe ocultação da identidade por meio de máscara, capa ou outros

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu