Pensão ilegal de filhos de ex-vereador morto é cancelada em Vilhena, RO

Jovens deveriam ter parado de receber benefício quando atingiram maioridade.
Político Nadir Graebin morreu em um acidente de carro em 1995.

A Câmara de Vereadores de Vilhena (RO), no Cone Sul, suspendeu a pensão de dois filhos do ex-vereador Nadir Graebin, morto em um acidente de carro em 1995. De acordo com a Casa de Leis, eles deveriam ter recebido o benefício até completarem 18 anos, porém, o pagamento continuou mesmo após atingirem a maioridade.

A filha do ex-vereador fez 18 anos em janeiro de 2012 e o irmão dela em dezembro de 2013. O artigo 46 da Lei Orgânica do Município determina que a pensão fosse paga até esse período, mas por motivos que ainda são desconhecidos, o pagamento não foi cancelado. Somente em 2016 eles teriam recebido ilegalmente mais de R$ 20mil.

A Controladoria da Câmara explicou que a pensão paga para a família de um vereador morto equivale a 80% do salário atual de um vereador. Desses 80%, 40% da quantia são destinados para a viúva e os outros 40% repartido entre os filhos menores de idade. A viúva de Graebin continuará a receber o benefício, pois no caso dela, a pensão é vitalícia.

A Câmara pretende instaurar um processo administrativo para investigar o porquê da pensão não ter sido cancelada como estabelece a lei, e tenciona também entrar na Justiça para que os filhos do ex-vereador devolvam os valores recebidos ilegalmente.

O G1 entrou em contato com a família do ex-vereador, mas até o fechamento desta reportagem, nenhum dos envolvidos respondeu.

Nadir Graebin foi eleito vereador em 1989. Antes de terminar o segundo mandato, morreu em um acidente de trânsito quando voltava da capital em 1995. Ele era irmão do vereador Vanderlei Amauri Graebin (PSC), preso desde outubro de 2016 com mais outros seis vereadores por suspeita de envolvimento em um esquema de cobrança de propina.

Fonte: g1.globo

Deixe uma resposta