fbpx
Perícia deve analisar local de queda de avião; documentos foram encontrados

O local onde caiu um avião de pequeno porte, na noite desta terça-feira (10/11), deve ser periciado pela Polícia Civil de Goiás (PCGO) ainda nesta quarta-feira (11/11). A equipe chegou ao local por volta das 2h, mas por falta de condições de luminosidade resolveram deixar o processo para mais tarde. O Corpo de Bombeiros afirmou que os corpos das vítimas estão irreconhecíveis. O documento de um dos pilotos foi encontrado, mas não foi possível identificar o nome. A tragédia ocorrida em uma fazenda entre o distrito de Santo Antônio do Rio Verde, município de Catalão, no sudeste de Goiás, e a cidade de Guarda-Mor, em Minas Gerais, deixou quatro mortos.

O tenente Adilson Natal, do grupamento da Polícia Militar de Minas Gerais, afirma que o acidente provavelmente ocorreu pouco depois das 19h. Moradores dos arredores afirmam ter ouvido um barulho forte e foram até o local para ajudar a apagar as chamas. O dono da fazenda onde ocorreu o acidente, Sergio Junqueira Germano, relatou que a aeronave caiu perto de uma lagoa. “Foi assustador, pois moro a 500 metros do local. Por sorte não tinha ninguém trabalhando, estavam todos guardando os equipamentos”, afirmou o homem, que têm plantações de soja, milho e café na fazenda.

O documento de identidade do presidente do Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, 54 anos, foi resgatado pelos bombeiros. Havia também uma carteirinha de sócio do Clube de Regatas Flamengo. O documento com o nome de uma menina menor de idade também foi encontrado no local.

Quatro mortos
Entre as vítimas estão o vice-presidente do Bradesco, Marco Antônio Rossi, 54 anos e o presidente do Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, 54. O jato em que eles embarcaram saiu do Aeroporto Internacional de Brasília, às 18h39, e desapareceu dos radares às 19h04, segundo a Força Aérea Brasileira (FAB). O voo seguia para São Paulo. Os dois tripulantes do Citation VII, fabricado pela Cessna, também perderam a vida no acidente. Os nomes do piloto e do copiloto ainda não foram confirmados.

O céu ainda estava claro quando funcionários de uma fazenda encontraram os destroços do jatinho em uma área rural no distrito de Santo Antônio de Rio Verde, em Catalão, na divisa com a cidade mineira de Guarda-Mor, abrindo uma cratera de 5m de profundidade por 12m de diâmetro, segundo informações do Corpo de Bombeiros. A aeronave tinha capacidade para conduzir até oito pessoas. Testemunhas e trabalhadores das fazendas Limoeiro de Samambaia e Oliveiras foram as primeiras pessoas a chegar no local. Eles contaram que o jato ficou totalmente destruído. Após a queda, o avião pegou fogo. Destroços e documentos compunham o cenário encontrado por eles no anoitecer de terça-feira.

“Estava tudo destruído. O maior pedaço que sobrou deve ter o tamanho de uma geladeira pequena. Quando cheguei havia muito fogo e não dava pra chegar perto”, disse o gerente da fazenda Limoeiro da Samambaia, José Camilo Resende, de 55 anos, um dos primeiros a chegar no local. “A aeronave caiu em um pasto de gado da fazenda e abriu uma cratera de cerca de 12m de diâmetro”, completou. O sobrinho dele, o engenheiro agrônomo Paulo Henrique Resende, 26, também esteve no local do acidente para orientar os militares do Corpo de Bombeiros. “Ajudei a chegar lá. Tivemos que andar por cerca de 500ms no pasto, de onde vimos os restos mortais das vítimas”, completou.

O vice-presidente executivo do Bradesco, Marco Rossi, era visto como o sucessor do atual chefe do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, 63 anos, cuja aposentaria compulsória deve ocorrer, no máximo, até agosto de 2016. Para assumir o controle do maior banco privado do país, Rossi tinha que ocupar função na presidência do grupo, o que ocorreu a partir de 2010. Ele deixa mulher e quatro filhos. Lúcio Flávio Condurú de Oliveira também era casado e tinha filhos. Até o fechamento desta edição, o Bradesco ainda não havia se pronunciado sobre a morte dos executivos.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou que as equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) foram encaminhadas ao local para trabalhar em conjunto com o Corpo de Bombeiros de Goiás.

Com informações do Correio Braziliense

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

1 thought on “Perícia deve analisar local de queda de avião; documentos foram encontrados

Deixe uma resposta