Pessoas criativas enxergam de outra forma – literalmente

Pessoas criativas enxergam de outra forma – literalmente

Mais aberto a novas experiências, o cérebro das pessoas criativas se comportou de modo diferente em testes de visão.

Quem é criativo vê o mundo de um jeito diferente – e isso não é só força de expressão.

Além de um raciocínio mais ligeiro para responder a situações cotidianas, quem “pensa fora da caixa” pode ter também experiências visuais únicas – próximas às de pessoas que meditaram ou fizeram uso de substâncias alucinógenas, por exemplo.

É o que afirma uma pesquisa feita na Universidade de Melbourne, na Austrália, e publicada no Journal of Personality Research.

Participaram do estudo 123 estudantes universitários.

Os cientistas elaboraram um questionário para testar sua personalidade a partir de cinco critérios: extroversão, amabilidade, consciência, neurose, e abertura para experiências – este último, associado no estudo como responsável pela criatividade, curiosidade e interesse em explorar novas coisas.

Depois, os voluntários foram submetidos a um teste ótico simples, com duração de dois minutos.

Simultaneamente, eles enxergavam com um dos olhos uma imagem vermelha, e com o outro, uma verde.

A partir disso, foram registrados dois diferentes tipos de reação.

Na maioria dos casos, as pessoas relataram ver uma cor de cada vez: interpretadas pelo cérebro, verde e vermelho se alternavam na visão.

Esse não foi o caso das pessoas mais criativas.

Para elas, as duas imagens se uniam, transformando-se em uma só – o que os cientistas chamaram de “percepção mista”.

Quem conseguiu observar o fenômeno registrou também melhor desempenho no quesito “abertura para experiências”.

Conforme mais elevado, mais intensa era a percepção das cores como sendo uma só.

Essa habilidade, porém, não foi notada nas pessoas menos abertas a novas experiências – e portanto menos criativas – ainda que tenham alcançado níveis altos em qualquer outra das quatro características.

“Acreditamos que esta é a primeira evidência empírica de que as pessoas criativas têm experiências visuais diferentes das demais”, disse uma das autoras da pesquisa, Anna Antinori, à New Scientist.

Segundo a pesquisadora, níveis altos para o critério “abertura a novas experiências” são observados também em pessoas estimuladas por experiências sensoriais, como certas formas de meditação ou o consumo de cogumelos alucinógenos.

A psilocibina, componente encontrado nos cogumelos, é capaz de moldar a forma como as pessoas sentem o mundo.

Ela permitiu, por exemplo, que participantes experimentassem a mesma “percepção mista” no teste de visão, conseguida naturalmente pelos criativos.

Mas não se assuste se nunca tiver notado as cores se embaralhando por aí – pode ser apenas o caso do seu super-poder não ter sido descoberto ainda.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Superinteressante.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Deixe uma resposta

Direto de Brasília