Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

PF confirma participação de agente em tiroteio que matou estudante de odonto

0

Instituição emitiu nota de esclarecimento sobre ocorrido; agente alega ter sido agredido

A Polícia Federal confirmou em nota a participação do agente Victor Manuel Fernandes Campelo, 25 anos, no tiroteio ocorrido na madrugada de sábado em uma boate na cidade de Rio Branco (AC), que vitimou o estudante de odontologia Rafael Frota.

A superintendência alega ter tomado “todas as medidas”, confira:

A Polícia Federal vem a público esclarecer sobre incidente em casa noturna ocorrido no dia 02/07/2016.
Inicialmente, confirma a presença de um policial federal no incidente e informa que já instaurou, com a Polícia Civil, todos os procedimentos legais para investigar as circunstâncias dos fatos.
O policial federal está no hospital tratando de ferimentos causados por disparo de arma de fogo e das escoriações de possíveis agressões e está à disposição da Justiça.”

Victor Manuel Fernandes Campelo teria sido o autor do disparo que matou o estudante
Victor Manuel Fernandes Campelo teria sido o autor do disparo que matou o estudante

De acordo com informações da Polícia Civil, o agente da PF teria sido o autor do tiro que matou o acadêmico. O policial estava na boate acompanhado da namorada quando ambos teriam sido agredidos por pelo menos três homens.

Em luta corporal contra os supostos agressores, o agente sacou a arma e fez disparos.

De acordo com o jornalista Altino Machado, que acompanha o caso e vem divulgando através de seu perfil no Facebook, “No Acre as normas de segurança pública relacionadas ao ingresso e permanência de pessoas com porte autorizado de armas em eventos públicos favorecem os integrantes das Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Corpos de Bombeiros.

– Essa portaria não impede a entrada das pessoas com porte de arma em virtude do cargo em qualquer

Rafael morreu enquanto passava por cirurgia de emergência no PS
Rafael morreu enquanto passava por cirurgia de emergência no PS

local. A proibição é apenas aos particulares que possuem porte de arma. A portaria anterior, que vedava o acesso aos policiais, batia de frente com a lei 10.826/06, motivo pelo qual foi revogada – explica o PM Jairton Silvério.

Os policiais podem ingressar e permanecer portando armas de fogo para fins de defesa pessoal em locais públicos ou em outros locais onde haja aglomeração de pessoas.
– O policial tem a prerrogativa legal de andar armado. Ele não teria que deixar a arma sob a guarda de quem quer que fosse. Mas tem absoluta responsabilidade do que faz com ela – comentou o perito da PF, Roberto Feres.

Comentários
Carregando