PF deflagra “Dragão” a 36ª Fase da Operação Lava Jato

Batizada de Operação Dragão, os alvos sao dois importantes operadores financeiros responsáveis pela movimentação de recursos de origem ilegal, principalmente oriundos de relações criminosas entre empreiteiras e empresas sediadas no Brasil com executivos e funcionários da Petrobrás

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 10, a 36ª fase da Operação Lava Jato, batizada Operação Dragão. As equipes policiais estão cumprindo 18 ordens judiciais, sendo 16 mandados de busca e apreensão e 02 mandados de prisão preventiva.

Um dos alvos do mandado de prisão é o lobista Adir Assad, que já está preso. Segundo nota da PF, aproximadamente 90 policiais federais estão cumprindo as determinações judiciais em cidades dos estados do Ceará, São Paulo e Paraná.

Nesta fase da operação Lava Jato são investigados dois importantes operadores financeiros responsáveis pela movimentação de recursos de origem ilegal, principalmente oriundos de relações criminosas entre empreiteiras e empresas sediadas no Brasil com executivos e funcionários da Petrobrás.

São apuradas as práticas, dentre outros crimes, de corrupção, manutenção não declarada de valores no exterior e lavagem de dinheiro.

O nome “dragão” dado à investigação policial é uma referência aos registros na contabilidade de um dos investigados que chamava de “operação dragão” os negócios fechados com parte do grupo criminoso para disponibilizar recursos ilegais no Brasil a partir de pagamentos realizados no exterior.

Os registros são das planilhas do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, chamado por investigadores de “departamento da propina”.
Cidades onde serão cumpridos os Mandados de Busca e Apreensão

JAGUARAUANA/CE

01 (um) mandado de busca e apreensão

SÃO PAULO/SP

07 (sete) mandados de busca e apreensão

BARUERI/SP

05 (cinco) mandados de busca e apreensão

SANTANA DE PARNAÍBA/SP

01 (um) mandado de busca e apreensão

CURITIBA/PR

01 (um) mandado de busca e apreensão

LONDRINA/PR

01 (um) mandado de busca e apreensão

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário