PF faz devassa em prédio do Banco do Brasil por informações sobre o Pronaf

A Polícia Federal comandou nesta terça-feira uma operação no prédio onde funciona a tecnologia do Banco do Brasil, na Asa Norte, em Brasília. O objetivo foi recolher informações que a instituição estava demorando a repassar sobre fraudes no Programa Nacional de Fortalecimento de Agricultura Familiar (Pronaf). Os policiais levaram documentos e fizeram um pente-fino nos computadores.

As fraudes no BB foram detectadas no ano passado em agências de Ribeirão Preto e Guará, interior de São Paulo. As irregularidades teriam desviados pelo menos R$ 35 milhões do banco. À época, dois gerentes da instituição, um engenheiro ambiental e dois homens acusados de aliciamento foram presos pela PF por meio da operação batizada de Golden Boy. Outros cinco suspeitos foram presos temporariamente por lavagem de dinheiro, estelionato e crime contra o sistema financeiro.

Segundo o BB, os envolvidos foram punidos imediatamente. Segundo as investigações da PF, iniciadas em abril de 2015, o esquema estava centralizado em uma agência do Banco do Brasil em Guará e envolvia contratos de financiamentos agrícolas para produtores rurais falsos da cidade e de Franca.

A PF identificou que o esquema era realizado em outras cidades do interior paulista. Os funcionários do Banco do Brasil eram responsáveis por aprovar contratos de financiamentos agrícolas, abertos em nome de laranjas.

As informações são de Vicente Nunes, do Correio Braziliense

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário